Realidade

Militante trans, Léo Barbosa ministra palestras sobre orientação sexual e identidade de gênero


Por Neto Lucon

O militante trans e estudante de direito Léo Barbosa anunciou nas redes sociais que está realizando importantes e necessárias palestras sobre orientação sexual e identidade de gênero. Elas são ministradas em escolas, faculdades, cursos, administração pública, empresas e outros espaços que pretendem abranger a população LGBT. 

De acordo com Léo, há um verdadeiro desconhecimento sobre orientação sexual (que se refere à direção do desejo afetivo/sexual) e identidade de gênero (referente ao gênero com o qual a pessoa se identifica). E que até mesmo em cursos como serviço social, psicologia e direito a cultura cisheteronormativa e o pré-conceito prevalecem.

“É espantoso ver que graduandos não têm a mínima ideia das diferenças entre orientação sexual e identidade de gênero. Quando abordo identidades trans que são homossexuais (um homem trans que se relaciona com outro homem e é gay / ou uma travesti se relaciona com outra mulher e é lésbica), por exemplo, o espanto é imenso, quase chegando a gritar ‘absurdo’. Mas é necessário, aí a gente desconstrói essa caixa e coloca os pingos nos ‘is’”, declara ao NLUCON.

Com conteúdo expositivo e uma palestra dinâmica e atualizada, Léo elucida as nuances desse tema sem tabus, promove o entendimento da necessidade de inclusão e respeito às diferentes orientações sexuais e identidades de gênero, leis, abordagens e tratamentos, que farão do ambiente trabalho, escolar e social, mais harmônico em direitos humanos e respeito a todos.

Ele afirma que é importante que escolas e faculdades se atentem para essa discussão porque a população LGBT está cada vez mais conquistando espaço e presente no mercado formal de trabalho. “Mais do que nunca o mercado precisa contemplar essa demanda, conquistar esse consumidor e também tratar com respeito e dignidade esse profissional”, diz.


Ao comentar se o fato e ser um homem trans contribui para a palestra, o militante afirma: “Ser homem trans me fez pesquisar bastante sobre o assunto, buscar formas de acolhimento e tratamento de todas as demandas. Quando a plateia não sabe que sou homem trans, pergunto: o que me difere dos homens cis que estão me ouvindo? Respondo: um pênis? Então é só um pênis que nos diferente? Quer dizer que um genital diz a vocês quem vocês são? E se eu falar que sou um homem cis? Vocês vão pedir para eu baixar as calças para que eu seja homem? Então vou deixar a critério de vocês. Eu sou Léo Barbosa. Homem. Se for cis ou trans, nesse momento é só uma característica. Se em outros isso fosse ser analisado, aí seria importante”.

Você pode entrar em contato com ele clicando aqui, pelo e-mail leo.barbosa1@hotmail.com ou pelo telefone 11 95330 9384. Léo é militante em direitos humanos, coordenador do setorial do Grande ABC pelo IBRAT, graduando em Direito, foi estagiário jurídico do Centro de Cidadania LGBT – Arouche – e é colaborador da ONG Mulheres Pela Paz, lutando contra o tráfico de mulheres.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.