Realidade

Mulher trans Alynda Leitte é assassinada aos 29 anos em Manaus



.
Alynda Leitte, de 29 anos, é mais uma vítima da violência. Ela – que é uma mulher transexual - foi encontrada morta na segunda-feira (7), em sua própria casa, localizada na rua dos Gipses, no bairro Jorge Teixeira, em Manaus.

A vítima estava amarrada de bruços na cama e teria sido asfixiada com um lençol. Foi a irmã que encontrou o corpo sem vida por volta das 21h, quando foi chama-la para jantar.

Ao Portal Atualizado, o irmão Azarias Coelho declarou que Alynda havia sido vista no início da noite conversando com um rapaz em uma moto na frente de sua casa. O rapaz, que seria alto e branco, até o momento não foi identificado e localizado.

Na quarta-feira (09), familiares foram chamados para prestar depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que investiga o caso. O irmão espera que as imagens de segurança do vizinho ajudem as investigações. Até o momento ninguém foi preso.

Alynda foi enterrada nesta quarta às 16h no cemitério da cidade. O assassinato chocou amigos e familiares, que fizeram várias homenagens nas redes sociais. Um dia antes, a vítima chegou a fazer uma postagem dizendo que estava feliz por ter ganhado um troféu de um famoso karaokê.

Sua morte aos 29 anos entra para a estatística da baixa expectativa de vida de travestis, mulheres transexuais e homens trans, que é de 35 anos. Que o assassino seja identificado e punido, que a família e amigos sejam confortados e que Alynda esteja em um lugar muito melhor e sem preconceito que este. 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

1 comentários:

Rafael Capella disse...

Cada vez que isso acontece, morre um pedacinho de mim que ainda contém esperança.
Triste, muito triste.
Que a família fique bem.

Tecnologia do Blogger.