Pride

Soldado suspeito de tentar matar travesti é expulso da Polícia Militar na Paraíba



Anderson Carneiro da Cunha Leite, de 33 anos, foi expulso da Polícia Militar após ser preso em abril deste ano, acusado de tentar matar uma travesti e trocar tiros com policiais em João Pessoa, Paraíba. A expulsão foi assinada pelo comandante geral da PM, Euller Chaves.

“A Policia Militar do estado da Paraíba concordou com a decisão exarada pela comissão encarregada entendendo pela impossibilidade de permanência do SD Anderson Carneiro da Cunha Leite nas fileiras da PMPB com base no art. 85, inciso 5, e artigo. 190 alínea C da Lei Estadual 3.909/77), diz o boletim interno da corporação.

O policial trabalhava há quatro anos no Centro Integrado de Operações da Policia Militar (Ciop), de João Pessoa. Após o crime, ele foi transferido para outro setor. Porém durante o processo administrativo ele não conseguiu provar a sua inocência durante o seu direito de ampla defesa e foi desligado da corporação.

A Justiça Militar da Paraíba já foi comunicada sobre a impossibilidade de permanência do soldado e sua expulsão. O coronel Euller Chaves determinou “a diretoria de finanças que adote as providências que lhe compete, quando do licenciamento do Militar processado, após o trânsito em julgado”.

O CASO

Na madrugada do dia 25 de abril, Anderson foi preso e outro conseguiu fugir com a suspeita de atirar na cabeça de uma travesti em uma rua do Bairro das Indústrias, Zona Sul de João pessoa.

“Durante o crime, os dois policiais suspeitos estavam em um carro branco e se aproximaram da vítima efetuando disparos. Um dos tiros acertou a cabeça”, declarou o coronel Gerônimo, da Corregedoria Militar.

Outros policiais escutaram os tiros e se dirigiram até o local, onde perceberam a fuga em alta velocidade e iniciaram a perseguição. Porém, o veículo dos suspeitos atolou em um lamaçal e, ao serem abordados, os suspeitos deram tiros nos policiais. Anderson acabou preso.

A vítima foi internada em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. E não há informações sobre o seu estado de saúde.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.