Header Ads

Transserviços

Criança transgênera será capa da National Geographic e internet vibra


Por Neto Lucon

A próxima capa da revista National Geographic vem causando bastante burburinho nas redes sociais desde a última semana. Tudo porque ela vai abordar questões de gênero e traz uma garotinha transgênera de nove anos. Uma capa histórica. 


Trata-se de Avery Jackson, que diz na capa da revista: “A melhor coisa de ser uma menina é que agora eu não preciso fingir que sou um menino”.

Avery foi designada menino ao nascer, mas se identifica com o gênero feminino e é uma menina. A mãe Debi Jackson entendeu as suas questões da filha e permitiu que ela pudesse realmente externalizar quem de fato é. E que saísse na publicação para ajudar outras famílias.

Porém, apesar da capa com Avery,
 a revista visa abordar o gênero de maneira ampla e há outra opção de capa com diversos adolescentes e crianças de identidades diversas (não-binárias, intersexuais...). A equipe escutou mais de 100 pessos ao redor do mundo, sobre como vivenciam e refletem os comuns papéis de gênero atribuídos na sociedade.



A editora chefe da revista, Susan Goldberg declara que um dos principais temas relatados com as crianças ao redor do mundo é a falta de igualdade de gêneros. E que meninas de nove anos de diversas regiões ainda se veem podadas em seus potenciais pelo fato de serem meninas.

"Queríamos ver como os papéis tradicionais de gênero se desenvolvem em todo o mundo, mas também olhar para o gênero como um espectro. Há muita cobertura sobre as celebridades, mas não havia um entendimento sobre as pessoas reais e as questões que enfrentamos todos os dias em salas de aula ou locais de trabalho no que diz respeito ao sexo", disse.

A revista estará disponível para a compra a partir do dia 27 de dezembro. Você pode ver uma prévia clicando aqui. E um documentário sobre o tema está sendo preparado para o próximo ano. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.