Pop e Art

Divina diva Jane Di Castro será homenageada na Parada do Rio e vai cantar hino em luto


Por Neto Lucon

A atriz e cantora trans Jane Di Castro - destaque no filme Divinas Divas - será homenageada na 21ª Parada do Orgulho LGBT do Rio de Janeiro, que ocorre na tarde deste domingo (11) na Orla de Copacabana. Neste o tema é “Eu sou a minha identidade de gênero”, destinado à população trans. 

"Estou feliz com a homenagem, afinal são 10 anos cantando o Hino e o reconhecimento é sempre uma coisa muito boa. Qual é o artista que não gosta de ser homenageado? Eu adoro”, afirma ela ao NLUCON

Jane afirmou que neste ano irá cantar, além do tradicional Hino Nacional, as músicas I Will Survive em espanhol e o samba Madureira, de Arlindo Cruz. De acordo com a coluna de Leo Dias, do jornal O Dia, Jane terá um trio só para ela, que levará outras artistas como Claudia Celeste e Lorna Washington.

Ela diz também que participará da passeata vestida de preto, simbolizando “o luto com essa decadência política”. “Eu acho ótimo a Parada continuar, porque tem sempre uma reivindicação diferente a fazer. Não podemos deixar a chama apagar, porque é isso que os preconceituosos querem, temos que lutar pelos nossos direitos”, diz.


Neste ano, o tema visa atentar para a aprovação da PL 5002/2013 - conhecida como PL João Nery, escrita pelos deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Erika Kokay (PT-DF) - que visa facilitar entre outros direitos a retificação de nome e gênero das pessoas trans, sem a necessidade de laudos médicos, cirurgias e a decisão de juízes. 

Vale ressaltar que a partir das 9h serão oferecidos serviços na “Ação orgulho e Cidadania”. E que às 13h começa a concentração para a passeata mais colorida do Rio de Janeiro.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

1 comentários:

Anônimo disse...

Gosto muito da Jane Di Castro, tanto pelo seu talento como artista, como por sua integridade como ser humano.

Contudo, serei franco em dizer, ninguém aquenta mais vê-la cantar Hino Nacional em grandes eventos públicos.

Sendo que é um absurdo, uma artista como ela (inclusive maravilhosa como cantora), simplesmente não poder apresentar outras canções nesses eventos. [Mas por favor, que não seja LA VIE EN ROSE.]

Além de ser um desrespeito para com a artista, é de uma grande cafonice. Com todo respeito ao nosso Hino Nacional, é claro.

Tecnologia do Blogger.