Pop e Art

Marcelo Adnet acerta ao parodiar axé contra machismo e em respeito às trans



A primeira temporada do programa Adnight, da TV Globo, finalizou na quinta-feira (1) com uma mensagem contra o machismo, a misoginia e a transfobia. Por meio de uma paródia, ele promoveu o axé que empodera todas as mulheres.

No quadro, as cantoras Ivete Sangalo, É o Tchan, Fafá de Belém e o apresentador Marcelo Adnet cantam clássicos do axé numa perspectiva feminista, “do século 21, sem duplo sentido e nem assédio algum”.

No clássico “Cabeleira do Zezé”, por exemplo, a música com teor LGBTfóbico torna-se “Deixa a cabeleira do Zezé, ele pode ser o que ele quiser. Livre”.

Já em “O Tchan no Havaí”, Marcelo manda a mensagem: “O meu gênero é aquilo que eu sentir. Cê que tem que respeitar todas trans e as travestis”. O compadre Washington complementa: “também acho, também acho”. E todos aplaudem.


O programa certa em mostrar dá para fazer um programa divertido, humorado, sem esbarrar no preconceito. E, o melhor, levando uma mensagem de não ao preconceito, ao machismo e a transfobia.

Assista:


About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.