Header Ads

Transserviços

Capa da Vogue Paris, Valentina Sampaio mostra que “beleza trans está mudando o mundo”



Valentina Sampaio mostrou todo o seu transpower ao posar em duas capas para a edição de março da revista Vogue Paris. Fotografada por Mert Alas e Marcus Pigot, a top é comparada com grandes modelos históricas, como a também brasileira Gisele Bündchen

Na capa, a bela cearense de 21 aninhos da agência Joy Models aparece deslumbrante com uma luz violeta, exibindo os olhos verdes e enigmáticos, os lábios carnudos com um batom vermelho. Sim, a “beleza transgênera como está mudando o mundo”.

Valentina deslumbrante na capa da Vogue Paris
“Nada a diferencia de Gisele, Daria, Edie ou Anna. Exceto um detalhe. Valentina, a mulher fatal, nasceu homem”, diz a diretora da edição francesa Emmanuelle Alt em seu editorial. Em entrevistas, Valentina diz que sempre foi mulher, independente de ser trans. 

A editora diz que escolheu a top pelas suas características físicas e pela sua personalidade irradiante, além da luta secular sobre questões envolvendo gênero. “É a figura de glamour de uma causa”. E diz também que ela é tão bela quanto outras modelos trans que fizeram história, como Lea T e Caroline Cossey.

Ao ver a capa e se encantar com a modelo, a cantora Miley Cyrus escreveu em seu Instagram: “Linda! Parabéns ‘Vogue’ por quebrar barreiras e espalhar amor com esta modelo trans deslumbrante”. O fotógrafo Mert Alas defendeu que a capa se trata de “quebrar regras e tentar iluminar algumas mentes obscuras”.

ORGULHOSA E FELIZ

Em seu perfil, a modelo agradeceu a publicação e disse que estava muito feliz com o resultado. “Orgulhosa e muito feliz”, escreveu. A revista será publicada no dia 23 de fevereiro e até agora tem dois tipos de capa. Uma em close e outra mostrando mais a top.


Ainda de sucesso tímido no Brasil, ela já começou sendo uma das embaixadoras da L’Oreál Paris, ao lado de várias estrelas, como Grazi Massafera, Participoiu do Fashion Rio, estampou a capa da revisa Elle e soma mais de 39 mil seguidores no Instagram.

Ela afirma que não sofreu preconceito da família - apenas de alguns haters - e marcou a história da revista Elle ao se negar a responder se fez cirurgia genital. "Nenhuma cirurgia vai me fazer sentir mais ou menos mulher", soltou.

Lea T e Caroline Cossey são apontadas como
exemplo de beleza de mulheres trans

“É um momento em que estamos tendo essa visibilidade e precisamos falar disso agora, para que no futuro, isso não seja mais necessário. Espero que um dia não existam mais esses rótulos, pois todos nós somos seres humanos e exigimos respeito”, afirmou em entrevista anterior ao jornal Estadão.

Ainda sobre a capa da Vogue Paris, a presidente da federação francesa de associações e centros LGBT, Stephanie Nicot diz que visibilidade neste momento é fundamental para todas minorias. “Depois de um tempo isto destrói os estereótipos e preconceitos”.

A editora da Vogue concorda. “O dia em que uma transexual estiver na capa de uma revista e não for necessário escrever um editorial sobre o tema teremos vencido a batalha”. Estamos torcendo - e admirando - por isso!

Veja outras fotos:



Tecnologia do Blogger.