Pop e Art

“Muito prazer em ser uma rainha de bateria nota mil”, diz mulher trans Bárbara Sheldon


Não foi fácil a trajetória de Bárbara Sheldon – uma mulher trans - a se tornar a rainha de bateria oficial da escola de samba. Hoje, numa postagem no Facebook, a rainha da Império do Gramacho, no carnaval carioca, ela se diz de “dever cumprido e nota mil”.

Bárbara mostra o seu amor pela escola
“Apaixonada pela minha bateria. Lágrima nos olhos. Agradeço a todo reconhecimento e respeito e carinho. Agradeço a depois por me proporcionar momentos felizes como este”, declarou, fazendo solicitações ao presidente, primeira dama e o carnavalesco.

Antes de sua transição, Bárbara desfilou 12 anos na Mocidade, Salgueiro, Portela, Caprichosos de Pilares, Império Serrano e Acadêmicos da Abolição. Por meio de um concurso em 2006, a Acadêmicos da União do Parque Curicica a acolheu no concurso de rainha de bateria.

“Sofri preconceito na maioria das escolas que desfilei como passista antes da transição, pois vinha querendo fazer a diferença com humildade”, declarou. Aos 32 anos, 1,83m e 1,5m de bumbum, ela acumula vários títulos: três prêmios de carnaval, 27 concursos de rainha e musa.

“Estou muito feliz em hoje ser referência, pois sou musa da Tradição Serrana, em Vitória, Madrinha das Rosas de Ouro, Musa da União do Parque Curicica, rainha da Bateria da Império do Gramacho e rainha do bloco Timeticudum em Ilhéus, na Bahia.

Realmente nota mil!

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.