Header Ads

Transserviços

Psicanalista transgênera Letícia Lanz participa do “Amor e Sexo” e fala sobre envelhecimento


A psicanalista Letícia Lanz, que se denomina transgênera e encabeça o movimento Transgente, participou da última edição do programa “Amor e Sexo”, da TV Globo, e falou sobre o tema “envelhecimento”.

“Adorei que me convidassem nesse programa como uma pessoa comum, que nasce, cresce, vive, envelhece e morre. Porque precisamos desmistificar antes de tudo, que a população LGBT é uma entidade ‘fora’ da normalidade social”, afirmou ao NLUCON.

Em seu perfil, ela divulgou aquilo que não teve tempo de falar no programa – que foi bem dinâmico e que focou mais em suas vivências em relação à transgêneridade. Letícia falou que dispensa rótulos como homem, mulher, trans, mas que se identifica como Letícia. E mandou um beijo para a esposa Ângela, com quem está há 40 anos.

Na postagem, ela diz: “Por que celebrar a juventude e abominar a velhice? Todas as fases da vida podem ser tão gloriosas quanto desastrosas. É uma questão de escolha entre liberdade e mediocridade; entre viver confinado ao preto-e-branco ou navegar perigosamente por todas as cores do arco íris; entre assumir riscos ou refugiar-se em zonas de conforto, tão seguras quanto monotonamente sem vida”.
Letícia e a atriz Betty Faria nas gravações do programa
Segundo ela, “Nunca é uma questão de idade, mas de assumir a responsabilidade pela sua própria felicidade, independentemente da idade em que você se encontra. Isso tanto pode acontecer muito cedo na sua vida quanto lhe exigir muitas e muitas “encadernações”, escreveu. É isso. 



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.