Header Ads

No Japão, Tomoya Hosoda é o 1º homem trans no mundo a ser eleito a um cargo público


Por Neto Lucon
Tradução: Lara Loira

O Japão é anunciado pela mídia LGBT internacional como o primeiro país no mundo a eleger um homem trans a um cargo público. Aos 25 anos, Tomoya Hosoda conquistou a vaga 21 das 22 cadeiras para conselheiro na cidade de Iruma, região central de Kanto.

Em seu relato, ele afirma que irá lutar pelos direitos LGBTs e também pelos direitos dos pobres e idosos, por meio de um sistema que abraça as minorias e ajuda a diversidade.

“Até recentemente as pessoas agiam como se as minorias não existissem. Nós temos muitas barreiras para vencer. Mas eu espero dar vida a expectativa do povo”, declarou ele a Stonewall, organização que apoia a população LGBT no Japão.

Ele recebeu inúmeras mensagens de apoio da comunidade LGBT desde que anunciou a sua candidatura. Ele é a segunda pessoa trans eleita no Japão, depois de Kamikawa Aya, uma mulher trans eleita no município de Tóquio em 2003.



Tomoya conseguiu oficialmente mudar o nome e gênero de registro em 2015. Desde então participa de eventos LGBT e foi um dos protagonistas da campanha OUT in Japan, que destacava a presença de lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans no país.

“Eu pensava que jamais poderia ser feliz, mas tomei coragem e decidi sair do armário e ter esperança para viver. Sair do armário é apenas o ponto de partida, algumas paredes não podem ser derrubadas por uma pessoa só. Temos que trabalhar juntos e ajudar outros a se libertarem. Temos que avançar um passo de cada vez, ajudando todos tipos de pessoas a um novo modo de pensar. E assim os valores começarão a mudar”, afirmou.

Ele agradeceu aos pais, amigos e colegas que contribuíram para que ele fosse a pessoa que é. E quer encorajar aos que temem se assumir, abrindo esse importante debate no tradicional Japão.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.