Header Ads

Saiba quais são as modelos trans finíssimas que desfilaram e brilharam no SPFW

Marcela Thomé, Valentina Sampaio e Maria Clara de Melo

O mundo da moda continua apostando na diversidade e trazendo modelos trans finíssimas em seus desfiles. E a 43ª edição do São Paulo Fashion Week trouxe quatro nomes na última semana: a top Valentina Sampaio, Marcela Thomé (também conhecida como Marcela Ohio),  Alina Dörzbacher e Maria Clara de Melo.

Marcela Thomé para à La Garçonne
Nos desfiles, que ocorreram de 13 a 17 de março no Pavilhão da Bienal do Parque Ibirapuera, as belas estiveram entre as modelos cis e mostraram que seguem os passos de suas antecessoras com beleza, talento e muito profissionalismo.

No desfile da última quinta-feira (16), Valentina e Marcela atraíram todos os olhares na grife de Amir Slama ao desfilarem de biquíni e maiô. E viraram chamadas de vários sites de celebridades.

Depois de estrelar  capa da Vogue francesa, Valentina se tornou um dos nomes mais procurados desta edição. Ela desfilou para Lilly Sarti, Isabela Capeto, Memo e à La Garçonne. A top, que é embaixadora da L’Oréal Paris e é agenciada pela Elite no Brasil, também conta com assessoria no Reino Unido, Milão, Paris e Nova York.

Ao comentar como foi desfilar de biquíni, Valentina respondeu que está preparada por conta da profissão, apesar de, “assim como toda mulher”, ficar preocupada com celulites e estrias. “Você fica mais tensa por conta do corpo à mostra, mas me cuido o ano inteiro para poder me sentir segura na hora dos desfiles”. Está incrível!

No desfile de Amir Slama e À La Garçonne 

Memo

No desfile de Isabela Capeto e 2DNM

Lilli Sarti

NEW FACE

Como o NLUCON noticiou, Marcela iniciou a carreira de modelo no Brasil há dois meses após passar uma temporada na Ásia, onde ganhou o maior concurso de mulheres trans, o Miss International Queen, e ser convidada para outros trabalhos artísticos. 


Contratada pela Allure, ela desfilou para Lino Villaventura, PatBo e ÀLG. E até participou de uma campanha sobre o direito da mulher ao corpo do Grupo Estadão. 
Em suas coxas, havia a mensagem que poderia ser lida apenas pelos flashes dos fotógrafos: “Perna de fora não é provocação”.

Sobre o desfile, ela agradeceu em seu Instagram: "Fechando o desfile do querido Amir Slama. Muito obrigada por esta oportunidade, encerrei minha primeira temporada com chave de ouro". Nas redes sociais, ela recebeu merecidos elogios por seu primeiro desfile no SPFW. 
Desfilando para Amir Slama

Para à La Garçonne e PatBo

No primeiro desfile de Lino VillaVentura

Maria Clara de Melo, que trabalha como modelo desde os 13 anos, teve a sua nova estreia desde que iniciou a transição de gênero. Com 1,78m, ela desfilou para a grife carioca Beira na sexta-feira (17) e admitiu que estava segurando o choro.

“Para muitos pode ter sido só mais um desfile, mas para mim foi o início e o fim de uma fase da minha vida. Eu sonhei muito, corri muito, trabalhei muito e lutei muito por essa foto. Hoje eu dou adeus a ‘alguém’ que me fez estar aqui", escreveu no Facebook.

Ela continua: "Como todos sabem eu estou em transição e nessa foto posso ver muito do João ainda, o que não me envergonha ou faz com que eu me sinta menos mulher”. Que seja o primeiro de muitos e muitos desfiles
!

 
Maria Clara em seu primeiro book e no desfile da Beira


Já Alina Dörzbacher, que é natural de Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul, iniciou a carreira de modelo assim que chegou em São Paulo - "quando veio buscar a felicidade" - e foi convidada para entrar na agência Squad. Nesta edição do SPFW, ela brilhou em seu desfile para À La Garçonne.

"Sou muito feliz do jeito que sou. A sociedade impõe que você se encaixe nos padrões: ou você é macho ou fêmea; não existem intermédios. Mas estou aqui para mudar isso, esse é meu papel", afirmou ela ao site Fashion Foward.

Além de modelo, linda e empoderada, ela também é poetisa. E participa do evento TranSarau, cuja última edição ocorreu no dia 18, no Largo do Arouche, centro de São Paulo. Na data, foi lançado o livro Antologia Trans, uma compilação de trabalho de 30 poetas trans, travestis e não-binários.  

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.