Header Ads

Vendedora transexual Jennifer Celia Henrique é assassinada aos 38 anos em Florianópolis


A vendedora transexual Jennifer Celia Henrique, de 38 anos, é mais uma vítima da transfobia. Ela foi encontrada morta na manhã de sexta-feira (10) em um terreno nas proximidades do Angeloni dos Ingleses, em Florianópolis, Santa Catarina.

De acordo com a Polícia Civil, ela foi encontrada morta e apresentava “lesões na cabeça”. Amigos relatam que ela foi assassinada a pauladas, mas o laudo do Instituto Médico Legal não foi divulgado até o momento.

Nas redes sociais, militantes, ativistas e amigos repudiaram o crime. Jenni trabalhava como representante de vendas de cosméticos, participava das festas de carnaval no Norte da Ilha, e era conhecida por ser uma pessoa “alegre”, “sorridente” e que “sempre via o lado bom da vida”. Ela morava com a família na Praia do Santinho.


O delegado Nivaldo Rodrigues, da 8ª Delegacia de Polícia Civil dos Ingles, diz que o crime está sendo investigado pela delegacia de Homicídios, que até o momento não há suspeitos e que ninguém foi preso.

De acordo com a ong internacional Transgender Europe, o Brasil continua sendo o país que mais mata travestis, mulheres transexuais, homens trans e outras transgeneridades no mundo.

2 comentários

Dayana Gorges disse...

Era nossa amiga. Um anjo na terra. Agora a tiraram de nós

Adriano Ramos disse...

Leviandade afirmar nesse momento que se trata de crime motivado por transfobia. Nem o laudo necroscópico ficou pronto ainda, tampouco a investigação, que mal se iniciou. Vamos com calma.

Tecnologia do Blogger.