Pop e Art

Saiba como pode ser a trajetória do personagem homem trans em A Força do Querer


A novela “A Força do Querer”, de Gloria Perez, que estreou nessa segunda-feira (03) pela TV Globo, tem abordado a vida de um homem trans – ou seja, pessoa que foi designada mulher ao nascer, mas que se identifica com o gênero masculino e é um homem - vivido na primeira fase pela Antonietta Uhebe, de 3 anos, e pela atriz Carol Duarte.

A escalação de uma atriz cis para o papel de Ivana dividiu as opiniões e propiciou a organização de um coletivo de artistas trans, que pedem representatividade em trabalhos artísticos na TV e no cinema (mais sobre esse importante debate você encontra aqui e aqui). Agora, vamos falar sobre o personagem.

Mãe quer que filho trans seja sua cópia
Para quem não sabe, Ivana (Carol) é filho de Eugênio (Dan Stulbach) e Joyce (Maria Fernanda Cândido). E foi criado para ser uma cópia da mãe, uma mulher cis muito feminina, delicada e preocupada com as aparências. Porém, ele se identifica com o gênero masculino, apesar de ainda não ter consciência de que é um homem trans. 

Logo no primeiro capítulo, a mãe o convence a vestir um vestido para uma foto em família e ele diz no espelho: “Não sou eu”. Depois, Ivana revela que entrou em um time juvenil de vôlei, mas a mãe ignora. “Todo mundo sabe que o sonho da minha vida é ser profissional de vôlei, entrar pra superliga, acabar na seleção brasileira! E ela ignora?”.

Com o passar do tempo – ou seja, depois do primeiro mês de novela - as vestimentas e a identidade de gênero do personagem ficarão mais evidentes e, por conta do preconceito, causarão grande conflito entre seus familiares. Ou seja, não haverá acolhimento imediato, apesar de ter boa relação com o pai. O sentimento dele em relação às expectativas da família, e da família em relação à realidade do personagem serão abordados.
Claudio vai se apaixonar pelo homem trans

UM AMOR PARA ELE

No meio deste conflito e na busca por sua verdadeira identidade, Ivana terá o apoio da grande amiga Simone (Juliana Paiva), com quem já gravou cenas na praia, e do carismático Claudio (Gabriel Stauffer). Este, por sua vez, acabará se apaixonando pelo personagem trans, ainda sem saber sobre sua identidade de gênero.

Segundo adiantou Gabriel, Claudio é um rapaz gente boa e fará de tudo pelo amor e admiração de Ivana, mas não sabe se será correspondido. Ou se entenderá todas as transformações e transições que o personagem passará no decorrer da novela.

Nada impede de o romance acontecer. Vale ressaltar que um homem trans, assim como um homem cis, pode ser gay, bissexual, hétero, assexual, pansexual... Uma coisa é identidade de gênero (como nos identificamos dentro das questões envolvendo gênero) e outra é orientação sexual (por quem sentimos relação afetiva/sexual), ok?

AMIZADE TRANSFORMADORA

Personagem Nonato vai ajudar Ivana
 (foto: Fabio Audi)
O suspiro de entendimento e o contato com a palavra "homem trans" ocorrerá por meio da amizade com o personagem Nonato (Silvero Pereira), a priori um artista transformista vindo do nordeste e que também trabalha como motorista para o intolerante Eurico (Humberto Martins).

“Eles vão se ajudar em suas descobertas como amigos”, disse Silvero em entrevista ao GShow.


A autora afirmou ao GeraldoPost que o Nonato entra “devagar, depois do primeiro mês, porque seu crescimento está associado à revelação do trans”. Nonato tem um alter-ego, Elis Miranda, “como admiração por essas duas grandes artistas”. Muitos shows devem rolar. 

"O que irá desenrolar é justamente a percepção sobre ‘quem eu sou não depende de como me visto”, continua. 

TRANSIÇÃO

A autora não especificou como será o processo de transição de gênero do personagem e nem a caracterização do personagem. Preocupou-se muito com antes da transição e falou-se pouco deste processo.

Mas devido ao vasto laboratório que fez com diversos homens trans, deve abordar desde a hormonioterapia, as mudanças corporais, as cirurgias que masculinizam o peitoral, até a luta pelo reconhecimento da identidade.  


Não se sabe o nome social que Ivana deve adotar, mas a gente suspeita que ao longo da trama ele deva se reivindicar como Ivan. Uma maneira rápida de o telespectador entender a mudança de nome. Mas é mera especulação. 

PARTICIPAÇÕES

Como é de praxe em suas novelas, Gloria deve incluir várias participações especiais, bem como o escritor João W Nery, que escreveu o livro Viagem Solitária, e também de T. Brant, que ajudaram na construção do personagem. Nada certo ainda.

A artista trans Jane Di Castro, que esteve em uma participação em Salve Jorge (2013), foi convidada para a novela. E Maria Clara Spinelli, que também esteve em Salve Jorge, deve entrar na trama no decorrer da novela vivendo uma vilã (cogita-se que o papel deve ser de uma mulher cis, muito em resposta às críticas que recebeu por incluir uma atriz cis vivendo Ivana).

Estas participações e presenças devem ajudar o personagem trans a entender o que é, passar pela transição, sentir orgulho da população a qual faz parte e encontrar forças para lutar contra a transfobia até o último capítulo. E daí, sim, ser acolhido, visto e respeitado como o homem que sempre foi. Muita emoção deve rolar, sobretudo na reaproximação familiar.

Como Gloria disse, a novela veio para salvar vidas. É assistir para ver!


E você, o que está achando deste personagem?

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.