Header Ads

População trans ganha Núcleo de Assistência Jurídica no leste do Rio de Janeiro


Por Neto Lucon

O grupo Transdiversidade Niterói (GTN) ganhou neste mês mais um serviço destinado à população de travestis, mulheres transexuais e homens trans: o Núcleo de Assistência Jurídica (NAJU-GTN).


+ Grupo também oferece atendimento psicológico gratuito para população trans

Trata-se de um serviço comprometido em auxiliar juridicamente a população LGBT e seus familiares de toda a região leste do Rio de Janeiro (Niteroi, São Gonçalo, Itaboraí, Magé, Maricá e Rio Bonito). O atendimento será prestado por quatro advogados voluntários na sede do Grupo e não será cobrado.

Dentre os serviços estão a assistência para a retificação do Registro Civil das pessoas trans, casos de violência e discriminação e violações de direitos humanos. Há ainda a possibilidade de encaminhamento para outros nucleos parceiros, como o NUDIVERSIS (da Defensoria do Rio) ou a Comissão da Diversidade da OAB.

"O nucleo é importante pela situação de vulnerabilidade em que a população trans se encontra e pela urgência em mobilizar ações para combater a discriminação que vivenciamos cotidinamente e tentar reestabelecer minimamente as percas sociais e de direitos que temos tidos", diz Bruna Benevides, presidenta do Conselho pelos Direitos da População LGBT de Niteroi, Coordenadora do Grupo Transdiversidade Niteroi e Secretaria de articulação politica ANTRA.



A conquista do NAJU-GTN ocorreu após a apresentação do projeto à diretoria da ONG e a uma busca por parceiros "Como nosso trabalho tem crescido no municipio, acabamos aproximando pessoas que querem se engajar de alguma forma na militância e na luta por cidadania e respeito de nossa população", declarou a idealizadora e articuladora dos projetos.

Vale lembrar que atualmente o grupo Transdiversidade Niterói também conta com ações como PreparaNem que é um cursinho pré-vestibular, núcleo de atendimento psicológico (NAP-GTN), e o Grupo de Teatro TRANSparente. 

"Infelizmente aqui no Rio vivemos um período de desmonte do programa Rio Sem Homofobia e buscamos estratégias de receber a demanda que estava comprometida pelas dificuldades que o RSH enfrenta desde 2015", disse Bruna.

Quem quiser saber mais informações e solicitar agendamento, basta enviar e-mail para assessoriajuridica.gtn@gmail.com.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.