Header Ads

Transserviços

“Sou oficialmente Jordhan Lessa de Faria, gênero e sexo masculinos”, comemora Guarda Municipal trans do RJ


Por Neto Lucon

O Guarda Municipal do Rio de Janeiro Jordhan Lessa comemora nesta quarta-feira (28) mais uma conquista na luta pelo reconhecimento dos direitos da população trans. Ele acabou de ser autorizado pela Justiça a retificar o nome e gênero dos documentos e conseguiu mudar o CPF, seu primeiro documento oficial.


Jordhan mostra o registro do novo CPF
“Mais do que uma conquista pessoal, sinto a alegria e a emoção de estar mais uma vez sendo pioneiro dentro do serviço público. Sou o primeiro Guarda Municipal da cidade do Rio de Janeiro a fazer a retificação de nome e gênero oficialmente em seus assentamentos funcionais. Felicidade me resume”, declarou.

Até então, Jordhan usava o nome social no trabalho, por força do decreto municipal 33.816. Ele foi, aliás, um dos modelos a estampar uma campanha que divulgava o direito ao nome social. Porém, o reconhecimento ao nome social – ou seja, o nome em que se é reconhecido socialmente, independente da documentação oficial - não altera o do registro. Agora, todos os seus dados do sistema da GM Rio serão alterados.

Para retificar o nome e gênero da documentação, Jordhan teve que entrar com um processo de retificação de prenome e gênero em 2015 por meio da Defensoria Pública – NUDIVERSIS – que encaminhou a Dra. Livia Casseres e equipe. Foi em novembro de 2016 que a comarca de Maricá deu sentença favorável e só em 8 de junho saiu o Mandado de Averbação. “Com ele retifiquei minha certidão de casamento. E hoje fui à Receita Federal para tratar logo do CPF. Sai com o documento no sistema e na mão. Próximo paprocura não se atentar ao tempo. Até porque procurou resolver sso é o RG e os demais”.

Jordhan afirma que, apesar de o processo ter levado dois anos, paralelamente outras questões envolvendo a questão trans - inclusive as cirurgias que almejava. Porém afirma que o processo de retificação poderia ser bem mais simples, como ocorre na Argentina, sem precisar da comprovação de laudos, processo judicial ou a autorização de um juiz. “Penso que seja fundamental não precisarmos mais entupir o judiciário de processos para uma questão simples”. 

Ao buscar o CPF, ele relata que foi muito bem atendido por uma senhora, que declarou que outras pessoas já haviam feito o procedimento. “Ela se levantou e foi até o fundo da sala. Quando voltou, me entregou um papel e disse: ‘Leia, veja se está tudo ok’. Respondi que sim e ela completou me entregando outra folha: ‘Agora você passou a existir de verdade’. Neste momento, comecei a chorar de alegria. Beijei a mão dela e saí de lá meio zonzo de tanta felicidade”, declara.


MAIS LEVE E CURTINDO TODAS AS MUDANÇAS

Embora seja respeitado em sua identidade de gênero dentro do trabalho, o guarda municipal diz que já enfrentou transfobias e constrangimentos antes da retificação do documento. Principalmente quando a barba cresceu e sua imagem ficou totalmente diferente daquela que o documento oficial sugeria. Ele também recorda de outros momentos em que a invisibilidade dos homens trans fez-se presente em sua trajetória.

“No hospital, enquanto estava internado no pós-cirúrgico e tive um processo alérgico, fui orientado a chamar o plantonista. Quando ele chegou para me avaliar, deu um passo para trás e disse: ‘É impossível que ele tenha feito uma histerectomia’. Com certeza esse médico nunca ouviu falar em homem trans. Acho que muitos precisam sair de suas cadeiras para conhecer de perto seus pacientes. Talvez não se assustem mais”, defendeu.

O Guarda Municipal diz que espera que sua história sirva para inspirar e servir de precedentes. “Não gostaria de ver minha história se repetindo nas questões que foram muito difíceis para mim e, por outro lado, é preciso dizer que tem jeito e é possível, mesmo que não seja fácil”.

Aos 50 anos recém completados neste mês, Jordhan afirma que sabe o que significa verdadeiramente existir. “É difícil mensurar o tamanho da felicidade de estar vivo e completo. Sinto o meu corpo relaxado, gosto de me olhar no espelho, de tirar fotos, curto cada mudança, por menor que seja. Minha namorada disse que estou mais calmo. O que faltava era somente a retificação. Agora, sou eu por inteiro”, finalizou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.