Header Ads

Casal formado por homem trans e cis dá luz seu primeiro filho biológico: “Família feliz”


POR NLUCON

Nasceu nessa sexta-feira (14) o primeiro filho biológico do casal gay Trystan Reese e Biff Chaplow em Portland, Oregon, nos Estados Unidos. Em post publicado na internet no sábado (15), eles revelaram que a criança chamada Leo tem mais de quatro quilos e que está muito saudável.

Trystan é um homem trans – foi designado mulher ao nascer, se identifica com o gênero masculino e é um homem. E Biff é um homem cis – aquele que se identifica com o gênero atribuído no nascimento. Juntos há sete anos, seus corpos possibilitaram que gerassem e dessem à luz seu filho.

“Pai grávido, nove meses, um bebê e uma família muito feliz”, declarou o casal em post publicado no Facebook. A gravidez foi acompanhada por uma equipe médica, uma vez que na última gestação ele sofreu um aborto espontâneo. Desta vez, enquanto Trystan declarou que o pequeno é muito saudável, Biff declarou que ele é lindo.

O casal já é pai de duas crianças adotivas desde 2011: Riley e Haley. Tudo porque a irmã de Biff e o namorado dela foram considerados inaptos para cuidar deles devido a problemas de abuso de substâncias. As crianças tinham o emocional abalado devido ao ambiente negligente, mas graças aos pais são felizes, saudáveis e muito amadas.


O casal e o pequeno Leo

Em um recente vídeo, Trystan, de 34 anos, declarou que encarou a gravidez com muita naturalidade e que ela, apesar de ser atribuída às mulheres cis, não o fez sentir menos homem. “Eu estou bem sendo um homem que tem útero, que tem a capacidade de ter um bebê”, declarou.

Para poder gerar a criança, ele teve que parar de aplicar testosterona no corpo para que voltasse a ovular. Foi a segunda tentativa do casal, que anteriormente acabou sendo vítima de um aborto espontâneo. Toda a gravidez foi acompanhada por uma equipe médica, que respeitou a especificidade de Trystan e o fato dele ser o pai da criança.

Para ele, o mais difícil é lidar com o preconceito. "Por trás do anonimato, as pessoas se sentem empoderadas para dizer o que deveria acontecer conosco, com os nosso filhos, com a nossa família. A razão pela qual você decide ter um filho é querer ver mais amor no mundo e lembrando quão difícil será. É duro", diz. 


Que o amor sempre vença o preconceito. Felicidades à família. E muita saúde ao bebê.

Com os outros filhos Riley e Haley

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.