Header Ads

Transserviços

Homens trans comentam capítulo em que Ivana se percebe pessoa trans em novela

Personagem de Carol Duarte; ao lado Arthur Cardoso, Allan Kamal e Leo Peçanha

Por Neto Lucon

O personagem Ivana (Carol Duarte) conseguiu desta quinta-feira (27) se entender enquanto homem trans na novela “A Força do Querer”. E o NLUCON convidou vários homens trans a comentarem a cena, que ocorreu no capítulo 100 do folhetim de Gloria Perez.

Nela, Ivana sai para um bar depois de desistir de viajar com Claudio (Gabriel Stauffer). O personagem encontra Tereza (Tarso Brant) – homem trans que ficou conhecido nos programas de televisão - que conta detalhes de sua vida, do seu corpo e de sua transgeneridade.

Ivana fica perplexo diante de tudo o que escuta. "Eu sinto todas essas coisas que você sentia. esse desespero de não saber quem é você, essa sensação de se sentir desencaixado, parece você está contando sobre mim”, desabafa longe da amiga, Anita (Lua Blanco).

Depois de se identificar com o relato, o personagem vai para a internet e começa a buscar outras referências. Encontra vídeos do youtuber trans Lucca Najar, de Leo Maulaz e do Luc – todos falando sobre ser homem trans.

No quarto, é interrompido pela mãe, Joyce (Maria Fernanda Cândido), que afirma mesmo sem saber o que aconteceu naquele dia que o ama e que não vai desistir dele. Então, Ivana volta para o espelho e passa, de uma expressão de desconfiança, para um enorme sorriso de felicidade. A trilha sonora é True Colors, de Cyndi Lauper, conhecida como um dos hinos LGBT.

Carol, Lua e Tarso (foto: Fábio Rocha/ Gshow)

GOSTEI

Nas redes sociais, vários homens trans comentaram a cena a pedido do NLUCON. O funcionário público Arthur Cardoso declarou que ficou todo arrepiado com o capítulo e que conseguiu reviver momentos de sua própria trajetória. “Eu me arrepiei todo. Retornei há quase três anos, quando tive a primeira conversa com o Robis Ramirez e ele me mostrou a possibilidade de ser quem eu era”, afirmou.

O cantor Erick Barbi declarou que a cena foi emocionante e elogiou a atuação da atriz. “Sintetizou em poucos minutos a euforia de descobrir a verdade sobre nossas vidas, a esperança de ver todo o sofrimento e angústia acabarem e surgirem todas as possibilidades de mudança quando conhece pessoas iguais a nós, como ela mostrou na cena que ela pesquisava os homens trans na internet”, defendeu.

Victório Leão classificou com "incrível" e que proporcionou uma volta no tempo. Cristiano Amorim também disse que se emocionou e que lembrou dos momentos antes da transição. Leonardo Peçanha escreveu que se arrepiou e que o momento foi emocionante. Allan Kamal disse que a cena foi maravilhosa e que se viu naquela cena, feliz junto com Ivana.

Erick Barbi: "A Carol Duarte está impecável"

ME IDENTIFIQUEI


O motorista Kauan Gaspar comentou que achou o momento “maravilhoso” e que espera que a cena repercuta na sociedade. “Exatamente como eu me senti ao saber que tinha uma resposta para minha pergunta, que tinha uma adaptação a mim em mim mesmo. Que realmente era possível transparecer minha essência externamente. Enfim, espero visibilidade e melhorias em nossa sociedade”.

Gustavo Silva acredita que a cena foi muito real e que representou a própria realidade. “Finalmente se compreender é sensacional, é voltar a respirar gradativamente com aquela sensação de alívio. Chegou ao fim aquela guerra interna”. 

A identificação também ocorreu com Bernardo Gabriel. que disse que teve a mesma reação de Ivana ao se identificar enquanto homem trans. "Olhando vídeos na internet, depois me olhando no espelho me imaginando com barba, com o corpo todo diferente do que estava sendo refletido. Acabei caindo em lágrimas assistindo a cena e relembrando da minha descoberta sobre a minha identidade de gênero".

PERO NO MUCHO

Mas nem todo mundo teceu apenas elogios. Algumas questionaram o texto em que Tarso se apresenta como Tereza, justificando que esse é "o nome que a mãe deu e que ele não teve coragem de trocar". E do discurso de que “nasceu menina”, “num corpo feminino” e a palavra "bizarro" na conversa.

Mostrar um homem trans se apresentando com um nome feminino, sendo que ele nem se apresenta mais assim, é patinar no desserviço. Os atores são ótimos, a trilha sonora é ótima, a visibilidade é importante, mas o texto ainda atravessa o senso comum, reforçando os estereótipos”, afirmou um homem trans que contribuiu com a novela e prefere não se identificar. 

João afirma que pessoas trans são críticas aos discursos apresentados

Bruno Aleksandrs considerou a cena normal, comovente, mas que não representou a sua realidade. Ele também apontou o fato de que Tarso se apresenta como Tereza, dificultando a informação sobre a importância do nome social (aquele em que a pessoa se reconhece), tão difícil de ser respeitado no país.

“Isso é falta de respeito dentro da minha família, é uma luta constante para ser reconhecido com o meu nome social. Outros homens trans ‘mais evoluídos em sua transição’ poderiam ter conversado com a autora, porque esse que ‘representa os homens trans’ já teve esse mesmo discurso de desrespeito ao nome social em um programa que prioriza o Ibope ”, pontuou.

Richard Paixão afirmou que considerou a novela arrepiante, mas questionou o texto da conversa entre Ivana e Tarso que diz, por exemplo, que a barba dele confunde mesmo. “Confunde com o que eu não sei. Espero que essas questões se solucionem com os apontamentos”.

João Marcelo Zanotti defendeu que achou a explicação boa, mas que atualmente as pessoas são muito críticas aos discursos. “A galera hoje já nasce sabendo o que é trans, são muito críticos, mas muita gente como eu tiveram uma boa parte da vida com sua identidade incerta, sem saber o que acontecia. Pode não ser igual para todos, mas o que é? Por isso é importante salientarmos a diversidade. Tudo é muito individual. Sobre a cena em si, me emocionei, chorei”.

CENAS FUTURAS

Nos próximos capítulos, Ivana vai em busca de mais informações para iniciar as mudanças que almeja fazer em seu corpo e em sua identidade de gênero. E também vai se ver diante de algo que existe muito no país: a transfobia, seja no âmbito familiar ou social. É aguardar...

Um comentário

Thomas Sarmento disse...

Acredito que se apresentar como Tereza e todo o texto era necessário para a compreensão do público, pessoas que não fazem ideia do que seja alguém transexual, então não me incomodei, achei bem didático.

Tecnologia do Blogger.