Header Ads

ABGLT inclui pessoas intersexo e as convocam para fazer parte do coletivo


Por Neto Lucon

Após a eleição da nova diretora e assembleia, a ABGLT decidiu convocar as pessoas intersexo para dialogar e fazer parte do coletivo. Sim, agora se trata da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos.

Intersexo é um termo que define as pessoas que apresentam variações corporais, cromossômicas, hormonais e anatômicas que não se encaixam nas definições médicas como sendo estritamente de homem ou de mulher (saiba mais sobre essas pessoas clicando aqui).

O chamamento ocorreu após a reunião de realização do Seminário de Planejamento estratégico, no período de 10 a 13 de agosto de 2017, em Belo Horizonte. Houve discussões acerca dos temas gênero, sexualidade, corpos, identidades e participação política, culminando no debate sobre a necessidade da inclusão dos intersexos na entidade.

"A OMS (Organização Mundial de Saúde) estima em 1% a porcentagem de pessoas Intersexuais no mundo todo. O Brasil precisa entrar nessa luta e avaliamos que a ABGLT têm que se comprometer com as pessoas Intersexo na sua jornada. Nossa entidade precisa refletir a pluralidade de nossa população, dando voz a essa população ainda tão invisibilizada", informa o comunicado.

A ABGLT declara que já fez as alterações nos documentos internos, mas diz que a sigla não mudará. "Somos conhecidos nacionalmente e internacionalmente como ABGLT. Observem que quando escrevemos por extenso, as Lésbicas vêm na frente e uma letra T é desdobrada para Travestis e Transexuais. Assinaremos ABGLT - Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos".

O comunicado informa que há muito trabalho pela frente sobre a inclusão de fato com as pessoas intersexos, garantindo o espaço de fala e representatividade, além da incorporação das agendas. "Convidamos pessoas, ativistas e instituições pelos direitos das pessoas Intersexo a construir uma ABGLT ainda mais plural e do tamanho do Brasil!".

Vale dizer que a ABGLT é uma entidade fundada em 31 de janeiro de 1995. Atualmente conta com 324 organizações afiliadas e tem como objetivo a defesa e promoção da cidadania da comunidade LGBT. Tem o status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas – ECOSOC e com isso participa das atividades na ONU, especialmente na defesa das pessoas LGBT.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.