Header Ads

Transserviços

Garotinho trans de 9 anos teme retrocesso e chora na sede do governo no Texas


POR NLUCON

Max Briggle é um garotinho trans de nove anos, cuja imagem ganhou a imprensa internacional no fim do último mês. Ele apareceu chorando na sede do governo no Texas e sensibilizou por mostrar que os direitos das pessoas trans estão sendo negadas pelo governo de Donald Trump.

O presidente dos EUA já proibiu a entrada de pessoas trans nas Forças Armadas e, agora, o Estado decide se pessoas trans podem ou não ir ao banheiro de acordo com a sua identidade de gênero (ou seja se homens trans podem ir ao banheiro dos homens, e se mulheres trans podem ir ao banheiro das mulheres). O projeto de lei tramita no Legislativo, mas ainda é uma incógnita.

O direito já havia sido recomendado por Barack Obama às escolas, mas foi revogado por Trump, que deixou que cada Estado tenha a autonomia de decidir e regulamentar a própria entrada nos banheiros separados por gênero. O governador Greg Abbott já manifestou, todavia, que os banheiros devem ser utilizados de acordo com a genitália de nascimento e não com o gênero com o qual a pessoa se identifica.

Diante do possível retrocesso em relação ao banheiro, a mãe de Max, Amber Briggle, publicou a foto do filho chorando e desabafou nas redes sociais. “Esse é o meu filho transgênero aos prantos na sede do governo do Texas. Tenho que admitir que estou cansada de proteger meu filho do bullying de Austin (capital). Isso é triste demais. Ele merece um verão tranquilo com os amigos e não ficar se preocupando com o empurra-empurra político do Legislativo Texano. Não é justo”, frisou.

Ela disse que espera que o post ganhe visibilidade para o assunto. “Esse é um assunto em discussão aqui no Texas e na maior parte dos Estados Unidos. Espero que a foto chame a atenção das pessoas para o assunto e a limitação de direitos individuais que essas leis podem trazer”, afirmou em entrevista ao Huffngton Post.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.