Header Ads

Mato Grosso do Sul terá casa de cultura e acolhida para população LGBT


POR NLUCON

O Mato Grosso do Sul será mais um estado que acolherá pessoas LGBT que sofrem com a expulsão familiar e estão sem moradia e emprego. Conforme noticiou o CampoGrandeNews, o projeto chamado A Casa de Cultura e Acolhida LGBT + MS deve iniciar em pouco menos de quatro meses.

O idealizador é o psicólogo Leonardo Bastos, que trabalha na ONG Instituto Cidadania e Juventude. Segundo ele, é comum jovens LGBT estarem sujeitos à vulnerabilidade social devido ao preconceito, além de estarem próximos dos índices de depressão e suicídio.

"A questão familiar é muito complicada. Em especial para as pessoas trans. Eles sabem que vão encontrar a violência fora de casa, mas dentro esperam encontrar acolhimento e apoio. Ir contra os pais não é algo encarado de forma natural. Envolve culpa e medo. Ouvir ofensas vindas dos familiares cria um conflito interno muito difícil", declara.

O psicólogo declara que o espaço não pretende ser apenas voltado para a moradia e alimentação, mas que visa dar todo o suporte básico, como apoio psicológico, emocional, jurídico, artístico e oficinas de capacitação. A equipe será multidisciplinar e trabalhará voluntariamente (para quem quiser se inscrever e contribuir com o espaço, basta fazer o cadastro clicando aqui).

Inicialmente, a Casa deve acolher entre 12 a 15 pessoas por vez. A ideia é que cada indivíduo tenha atenção especial, sendo entendidas as demandas e traçadas as estratégias para colaborar com uma vida mais digna, saudável e com estrutura para lidar com os preconceitos.

Embora a previsão anunciada seja de 100 dias, a equipe ainda corre atrás de parcerias do Poder Público e privado para apoiar o projeto. Ainda estuda-se o local onde será a moradia. "Estamos fechado a parte da comunicação visual e vamos trabalhar com cadastramento de voluntários. Esse projeto vai depender muito do apoio das pessoas, da doação individual", declarou.

Estamos na torcida!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.