Header Ads

Primeiras cirurgias de transplante de útero em mulheres trans devem ocorrer no Reino Unido


POR NLUCON

A notícia de que mulheres trans poderão engravidar no futuro repercutiu na mídia no último ano. E as primeiras cirurgias de transplante de útero em mulheres trans devem ocorrer no Reino Unido nos próximos anos, informou o site Pink News.

A expectativa é que as cirurgias sejam ser financiadas pelo NHS (Serviço Nacional de Saúde), baseado na legislação que garante a igualdade. E a previsão é de que ela ocorra em menos de 10 anos.

“Se nós estamos dizendo que deveríamos ter igualdade e nós temos uma legislação (que defende o direito das pessoas trans), eu não vejo por que não” afirma a médica Francoise Shelfield, especialista em ginecologia e obstetrícia da Universidade UCL de Londres.

Sabe-se que os avanços da técnica de transplante de útero ocorreram inicialmente em mulheres cis. Mas, de acordo com especialistas, bem como a ginecologista Arianna D'Angelo, do NHS do País de Gales, o procedimento é absolutamente possível em uma mulher trans, apesar de mais complexo.

"Nós já temos a fertilização acessível a pessoas transgêneras para dar a elas a possibilidade de terem seu próprio filho biológico. Então eu não vejo muita diferença”, frisou.

COMO SERIA A OPERAÇÃO?

A médica Karine Chung, diretora do programa de preservação da fertilidade da University of Southem California Keck School of Medicine, nos Estados Unidos, declara que a a cirurgia consiste em criar um canal vaginal e remodelar toda a estrutura da pélvis para preparar o corpo para a gestação.

Será necessário anexar uma ramificação de grande artéria ao útero para que supra a ausência de veias e artérias uterinas para nutrir o ventre. A hormonização também sofrerá algumas alterações orientadas pelo médico para que haja suporte para as mudanças da gestação.

O útero implantado não teria ligações com as trompas do Falópio e, por esse motivo, a fertilização seria in vitro, com posterior implante do embrião em quem recebeu o órgão. Apesar de nada disso ter sido testado com sucesso anteriormente, a expectativa é positiva. “As anatomias feminina e masculina não são tão diferentes”, garante Chung.

É aguardar...

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.