Header Ads

Transserviços

Travesti que teve a casa indenciada diz que criminosos agiram por transfobia


Por NLUCON
A travesti Bárbara Gomes, de 33 anos, afirmou que acredita que o incêndio que ocorreu em sua casa na madrugada de terça-feira (08) em Araguaína, Tocantins, foi motivado por transfobia (preconceito por ela ser travesti).

Ela afirmou Araguaína Notícias que já havia sofrido várias ameaças para sair do local. "(O incêndio foi provocado por) alguém que não gosta de mim, alguém preconceituoso, alguma coisa nesse estilo. Porque eu não tenho inimigo. (Ele foi provocado) por alguém que discrimina a nossa classe", disse.

Bárbara revela, por exemplo, que já um ex-presidente do Bairro já teria falado que fariam até um abaixo-assinado para tirá-la de lá, uma vez que não "queriam 'viados' no setor. Ela mora na Morada do Sol, etapa III, e ganhou a casa pelo Movimento de Luta Pela Moradia. "Mas ele foi até expulso de lá e hoje é outro", declarou ela.

No episódio, Bábara afirma que chegou em casa e já viu a casa e seus pertences, como roupa, cama e móveis tomados pelo fogo. Os homens que invadiram ainda furtaram vários pertences, como o motor da geladeira. "Fiquei desesperada, em estado de choque, em pânico. Não sabia se eu chorava, desmaiava ou ficava paralisada".

Devido às perdas, a Associação das Travestis e Transexuais do Tocantins (ATRATO) está ajudando Bárbara nesse momento. A ATRATO entrou com um pedido de aluguel social junto à Secretaria de Ação Social e também recolhem doações de roupas, alimentos, material de limpeza. Atualmente, ela está sendo abrigada na casa de familiares.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.