Header Ads

"É preciso se colocar em primeiro lugar", diz Colter Alexander sobre se identificar homem trans


Por NLUCON

Colter Alexander tornou-se matéria do jornal Daily Mail depois de mostrar detalhes de sua “transição de gênero” nas redes sociais. Aos 24 anos, ele publica fotos pessoais e evidencia as mudanças do seu corpo durante terapia hormonal com testosterona.

"Começar o tratamento com a testosterona há quatro anos aumentou minha confiança e me permitiu começar a ver minha verdadeira identidade no espelho”, admitiu ele à publicação.

Natural de Denver, nos Estados Unidos, Colter afirmou que, embora tenha sido designado mulher ao nascer, tinha consciência de que é um homem desde os 8 anos. Porém, o preconceito e a desinformação o obrigaram a esperar até os 20 para que finalmente pudesse ser reconhecido como homem.

“Decidi que era a hora de mudar porque quanto mais me olhava no espelho, mais deprimido ficava. Minha vida estava paralisada”, disse ele, que vivia com forte depressão. 

Ele conta que o processo de revelar ao mundo que é um homem trans não foi tão simples e que sofreu com a reação negativa da família conservadora. Ele revela que o maior apoio veio da esposa, que ele conheceu poucos meses após a identificação e que esteve ao seu lado em todas as noites de choro.


Feliz com a sua vida atual e finalmente livre da depressão, ele dá a dica para os homens trans que não conseguiram ter a liberdade de dizer ao mundo o que são: “Qualquer um que considere a transição precisa se colocar em primeiro lugar (...) Não se preocupe com a reação das outras pessoas”, afirmou.

Hoje em dia, até mesmo o pai conservador tem aceitado as suas mudanças e tem o chamado pelo nome social frequentemente. É por essas e outras que ele celebra suas conquistas nas redes sociais e tem inspirado muitas pessoas. Veja outras postagens dele clicando aqui


//

OBS: Vale destacar que a hormonioterapia é uma necessidade fundamental, uma questão de saúde para grande parte da população trans e um direito que deve ser garantido. É por meio dela que muitos conseguem ter uma imagem mais confortável e ter saúde física e psíquica.

Porém, nem todo homem trans precisa, quer ou pode (por questões de saúde também) passar pela hormonioterapia. De forma que não são os hormônios que definem quem a pessoa é, tampouco hierarquiza as identidades. Ele é homem trans a partir do momento em que se identifica como tal, ok?

Veja outras fotos:




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.