Header Ads

Luta contra a transfobia marca 17ª Parada do Orgulho LGBT de Macapá


POR NLUCON
Fotos: Fabiana Figueiredo/ G1

A 17ª Parada do Orgulho LGBT de Macapá trouxe na tarde do último domingo (27) a luta contra a transfobia como tema. A caminhada ocorreu na orla do Macapá e contou com a presença de diversos militantes, ativistas e artistas.

"Eu sinto a transfobia: pelo fim da violência e por mais cidadania" foi o tema da Parada, que também abordou o alto índice de assassinatos e violência contra pessoas trans no Macapá. 

Durante a caminhada que foi do Araxá até a Praça do Coco, os participantes ergueram uma grande a bandeira trans nas cores rosa, branco e azul e se divertiram em volta do trio. Após a manifestação, eles contaram com diversas atrações artísticas.

A profissional do sexo Layla Diniz, de 39 anos, declarou ao site G1 que as violações ocorrem todos os dias por ser travesti. "É comum, em qualquer lugar, qualquer horário, a gente sofrer violência. Eu me sinto incomodada, humilhada. Eu queria que tivesse alguma lei que protegesse as garotas de programa, porque é muito perigoso quando estamos trabalhando".

A miss Amapá transex 2017 Alexia Leblok concorda: "É muito triste ver que o Brasil é o que mais mata travestis transexuais. As pessoas falam que exigimos demais, mas morremos por ser transexual, pelo preconceito", conclui.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.