Header Ads

Oi? Modelo trans é afastada da L'Oréal porque disse que brancos são racistas


Por NLUCON


A modelo trans Munroe Bergdorf, de 29 anos, foi descartada das campanhas da marca de cosméticos L'Oréal por um comentário que fez nas redes sociais, falando sobre o racismo das pessoas brancas e a ausência de consciência dessas pessoas. 

A inglesa escreveu no Twitter: "Honestamente, eu não tenho mais energia para falar sobre a violência racial das pessoas brancas. Sim, de todas as pessoas brancas". 

O comentário não foi bem recebido pela marca, que fez um comunicado público informando o afastamento da modelo recém-admitida. "Acreditamos que os comentários recentes estão em desencontro com esses valores. Assim que tomamos a decisão, terminamos a parceria com ela".

A modelo desabafou: "Acabo de saber que me tiraram. Vocês estão provando que tudo que eu disse é verdade". Ela explicou que as frases foram "tiradas do contexto" e que se referia aos ataques racistas ocorridos em Charlottesville há algumas semanas. 

“Quando constatei que ‘Todas as pessoas brancas são racistas”, eu estava me referindo ao fato de que a sociedade ocidental, como um todo, é um sistema baseado em supremacia branca – feito para beneficiar, priorizar e proteger pessoas brancas antes de qualquer um de qualquer outra raça. Sem saber, pessoas brancas são socializadas para serem racistas a partir de seus nascimentos. Não é algo genético. Ninguém nasce racista”, escreveu.

 À BBC, informou que a frase estava se referindo à sociedade como um todo e que falava sobre o privilégio que pessoas brancas tem em um histórico de racismo. “É um sistema marcado pela supremacia branca, designado para beneficiar, dar prioridade e proteger pessoas brancas antes de qualquer outra raça”, pontuou.


No Twitter, várias pessoas apoiaram a modelo com a hashtag "#boycottLOreal" (boicotem a L’Oréal). "Esta marca não se preocupa com nada além de dinheiro. Não consigo expressar como estou desapontada com todo o time em lidar com frases que foram completamente tiradas de contexto”, escreveu.

Vale dizer que Munroe foi chamada de "rosto da diversidade moderna" quando tornou-se a primeira mulher trans a estrelar uma campanha da marca. Que outras portas estejam abertas...

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.