Header Ads

"Diva da Sarjeta" fala sobre solidão da mulher trans e faz homenagem à Camila de Castro


Por Neto Lucon
Fotos: Vanessa Nhoa

A solidão da mulher trans é tema do monólogo "Diva da Sarjeta", encenado pela atriz Dandara Vital até o dia 25 de outubro na Casa de Cultura Laura Alvim – Espaço Rogério Cardoso - Rio de Janeiro. A obra é inspirada em Camila de Castro, travesti ícone de beleza nos anos 2000 que escreveu uma carta falando sobre desilusão amorosa e transfobias pouco antes de cometer suicídio.

+ Quem era Camila de Castro?

Dandara no monólogo Diva da Sarjeta
"Faz tempo que quero falar sobre a solidão da mulher trans e fiquei fazendo pesquisas e conversando com algumas travestis e mulheres trans que conhecia. Aos poucos fui percebendo que a solidão da mulher trans vai muito além do que um amor que a assuma", declara a atriz.

Dandara conta que Camila foi a primeira travesti que escutou falando sobre ser amada e adorada em segredo, que admitia sonhar se casar sem sentir vergonha disso. E que o ano em que Camila foi "assassinada socialmente" (expressão usada pela atriz) foi o mesmo em que Dandara iniciou a transição.

"Dandara nascia e Camila partia. Fico muito emocionada e abalada nas apresentações. Espero que onde ela estiver esteja orgulhosa, pois tudo está sendo feito com muito carinho, e com o intuito de mostrar para a sociedade um lado que ainda é negligenciado, que é o lado afetivo e emocional", afirma ela.

A direção e produção é de Johi Farias.

Camila morreu no dia 27 de julho de 2005

Diva da Sarjeta é um dos monólogos que integram o “Cenas Afora – Solos Femininos” que opta por solos protagonizados por mulheres cis e transexuais ativistas desse período do movimento feminista com o objetivo de dar voz a mulheres tão diferentes entre si. Outras artistas que fazem parte são Chia Rodriguez, Dandara Vital, Mariana Nunes, Monique Vaillé e convidadas.

Serviços
Local: Casa de Cultura Laura Alvim – Espaço Rogério Cardoso
Endereço: Avenida Vieira Souto, 176 –Ipanema.
Telefone: (21) 2332-2090
Sessões: Terças e quartas às 20h
Período: 03/10 a 25/10
Classificação: 16 anos
Entrada: R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia e lista amiga)

Um comentário

Claudia Celeste disse...

Ainda não tive a oportunidade de assistir a esta montagem com a Dandara... Mas eu tenho a certeza de que está bem representada por esta maravilhosa Atriz que tanto nos envaidece e que cresce a cada momento de suas personagens que encarna e abraça com a maestria de quem sabe atuar numa cena!... É a nova geração que surge para engrandecer ainda mais a valorização do ser Trans como pessoas que simplesmente "vive" e procura a sua parte nesta sociedade "humana"... Parabéns a querida Dandara Vital!... E, parabéns tmb. ao querido Neto Lucon por mais esta matéria glorificando ao trabalho de uma Artista Trans!... Amo vcs!!!...

Tecnologia do Blogger.