Header Ads

Policial agride travesti em rua de Porto Alegre; vídeo evidencia abuso


Por NLUCON

Um vídeo caiu nas redes sociais e evidenciou mais uma violência de policiais contra travestis na rua em plena luz do dia. A agressão ocorreu nesta última semana em Porto Alegre, na Rua Ramiro Barcelos.

Nele, um policial militar está em frente de quatro travestis que estão rendidas de costas. Uma delas, que é negra, sofre abuso policial e é agredida duas vezes na cabeça. Outra policial se aproxima, mas fica passiva diante do abuso do colega.

Após o vídeo viralizar nas redes sociais, o vereador Roberto Robaina (PSOL) recebeu uma denúncia em seu gabinete. Robaina e Luciana Genro se encontraram com o governador José Ivo Sartori (PMDB) e o secretário de segurança Cezar Schirmer para cobrar apuração e providências.

"Este episódio filmado é um exemplo do tipo de abordagem policial que não pode ser tolerada, mas que infelizmente ainda é muito comum quando se trata de populações vulneráveis, como travestis, mas que também ocorre com frequência contra jovens pobres e negros dos bairros mais pobres", declarou Roberto.

Ele frisa que o 
Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo e a violência contra travestis tem se tornado cada vez mais recorrente. "É preciso combater este tipo de violência institucional, pois se tolerada ela tende a ser cada vez mais comum. Vamos acompanhar este caso de perto!", prometeu. 

O caso ocorreu uma semana após 10 travestis serem presas no centro de São Paulo. Elas afirmam que foram desrespeitadas pelo policial e levadas sem qualquer justificativa para a delegacia. O advogado Marcelo Gallego, da Coordenação de Políticas LGBT da Prefeitura de São Paulo, declarou que nenhuma delas havia cometido crime.

A violência policial sempre fez parte da vida de travestis e pessoas trans. No período da ditadura, elas eram perseguidas, proibidas de transitar pela rua e sofriam torturas. Nos anos 80, ocorreu em São Paulo a Operação Tarântula, que prendia travestis com a finalidade de “limpar a cidade”. Desde então, há vários relatos de abusos. Desta vez, há um vídeo que comprova a violência.

Assista o momento: 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.