Header Ads

Unemat passa a respeitar nome social de pessoas trans; inclusive nos diplomas


Por NLUCON
Foto: Moisés Bandeira / Unemat

O nome social de travestis, mulheres transexuais, homens trans, não-binários e outras transgeneridades será respeitado pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). A resolução foi aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão no início do mês.

Estudantes trans poderá solicitar a mudança do nome de registro civil pelo nome social (ou seja pelo nome em que são reconhecidos socialmente) em carteirinha, diário de classe, cadastro, fichas, formulários, informativos.

Algo que não acontece em todas as universidades que adotam o nome social é o respeito da mudança no âmbito externo, como diplomas, históricos escolares, processos seletivos de ingresso, concurso. As informações são do Portal Unemat.

A Pró-reitora de Ensino de Graduação, Vera Maquêa, declarou que a resolução é uma conquista democrática da Instituição. Ela inclui e garante o direito de todas as pessoas que não se identificam com o gênero atribuído no nascimento.

“Sabemos que ser homem ou mulher é uma construção social e cada ser humano tem o direito à sua identidade de gênero, habitando seu corpo de acordo com essa identidade e com sua vida. A impossibilidade do uso de nome social traz sofrimento pela discriminação e pelo preconceito. E uma universidade inclusiva como a Unemat não poderia se furtar a assumir a importância dessa questão de direitos humanos fundamentais”, declarou.

A inclusão do nome social em registros, documentos e atos da vida estudantil poderá ser solicitada diretamente à Supervisão de Apoio Acadêmico (SAA) ou à Secretaria do Programa de Pós-graduação, onde o curso está vinculado. Lembrando que apenas o primeiro nome será modificado e não o sobrenome.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.