Header Ads

Vida e assassinato transfóbico de Dandara dos Santos é tema de curta-metragem


Por NLUCON

O assassinato da travesti Dandara dos Santos no Ceará, que escancarou a transfobia do Brasil ao mundo neste ano, é tema do curta-metragem "Dandara", que estreia neste domingo (19), às 15h30, no CCSP (Centro Cultural São Paulo), Festival Mix Brasil, em São Paulo.

+ Saiba quem foi Dandara dos Santos

A obra é dos jornalistas e diretores Fred Bottrel e Flávia Ayer, do jornal o Estado de Minas, que viajaram até Fortaleza para uma grande reportagem sobre o caso. Lá, eles conversaram com familiares de Dandara e discorreram sobre transfobia.

Na tarde do dia 15 de fevereiro, Dandara foi violentada com socos, chutes e pauladas por vários homens no bairro Bom Jardim, de Fortaleza. Durante a violência, eles falaram frases transfóbicas e colocaram em uma carriola. Dandara foi assassinada a tiros. O vídeo viralizou na internet.

Durante o documentário a aposentada Francisca Ferreira, que é mãe de Dandara, conta que sem querer assistiu as imagens. "Ele ficou lá, quieto, sem falar nada, esperando a morte. Ela não merecia isso", declarou. O irmão diz que, "se não fosse o vídeo divulgado, Dandara seria apenas mais uma a virar estatística. "Iria ser morta e não ia nem aparecer nas redes sociais".

O curta também aposta na imersão do expectador. Para isso, os diretores incluíram uma câmera no carrinho de mão, fazendo com que público se colocasse no lugar de Dandara, passasse pelo trajeto em que ela percorreu até ser covardemente assassinada. Uma tocante forma de criar empatia e sensibilização. 

Além da estreia no domingo (19), também haverá uma sessão na terça-feira (21) às 19h30. O curta tem 14 minutos. 

Assista ao trailer:



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.