Header Ads

Gael Martins é o primeiro homem trans a ser coroado mister na Parada do Orgulho LGBT de Uberaba


Por Neto Lucon

O empresário Bernardo Gael Martins é o primeiro homem trans a ser mister na 13ª Parada do Orgulho LGBT de Uberaba, interior de Minas Gerais, que ocorreu no domingo (26). A cerimônia de coroação das nove categorias ocorreu na sexta-feira (24) na praça Dom Eduardo.

Aos 24 anos, Gael foi escolhido pela organização após levantar a bandeira das pessoas trans e informar, por meio da visibilidade e discurso, as demandas acerca dos homens trans. Na cidade, ele realiza palestras e sensibilizações, além de ter uma loja virtual que vende binders e outros produtos a homens trans.

O mister afirma que recebeu o convite do presidente Valdir Santana com surpresa e que aceitou para continuar levantando a bandeira dos homens trans e ocupar espaço. “As pessoas devem em primeiro lugar saber da diferença entre homens trans e mulheres lésbicas. Não somos invisíveis, nós existimos sim”, declara.

Lembrando que mulher lésbica é uma categoria de orientação sexual, referente às mulheres que sentem atração por outras mulheres. Já homem trans é uma categoria de identidade de gênero, referente às pessoas que foram designadas mulheres, mas que se identificam com o gênero masculino e que são homens. Ele pode inclusive ter diversas orientações sexuais: hétero, gay, pan, mas nunca lésbica pois não é mulher.


Com o amigo, Vinicius Nicolau

Com faixa e rosto pintado, ele diz que a Parada deste ano representa um momento muito significativo para a luta dos homens trans em Uberaba. Ele diz que parte da organização sequer sabia que havia homens trans na cidade. E que o tema chegou a ser pautado pela TV local. 

"Sempre fui no chão, invisível como todos os homens trans. Há uns cinco anos, escrevi FTM (female to male - termo em inglês que representa homens trans) na testa, tava em pouco tempo de hormonização, e as pessoas começaram a me perguntar em qual curso eu tinha passado", lembra.  

Em cima do trio, Gael foi acompanhado do amigo, Vinícius Nicolau, que também é homem trans, e recebeu vários pedidos de fotos. “Foi incrível ter ido pela primeira vez no trio. Precisamos de mais visibilidade. Vou lutar sempre por isso, principalmente aqui na minha cidade”, diz. Ele afirma que a Parada ainda hoje é uma importante ferramenta na luta contra o preconceito.

Vale dizer que outras categorias de mister e miss também estiveram na parada, bem como o mister gay Jorge Santos, a miss lésbica Vanessa Afonso e a miss gay Paola Satys. Parabéns à organização e a todas as pessoas que foram coroadas e homenageadas. 






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.