Header Ads

Você sabe o que é uma pessoa intersexo? Dionne Freitas explica


Por Neto Lucon

Dionne Freitas é terapeuta ocupacional e militante da causa trans e intersexo. Em entrevista exclusiva ao NLUCON, ela explicou o que é intersexualidade (muito confundida com a questão “hermafrodita”), as bandeiras de luta desta população e as articulações que começaram a surgir desde 2015.

Dionne explica que a intersexualidade é série de variações biológicas e naturais que ocorre no corpo, que vai além daquele que é esperado biologicamente numa perspectiva social binária (macho e fêmea/ masculino ou feminino). Ou seja, é um "sexo biológico" que mescla várias características.

“A sociedade espera o corpo lido como masculino, cromossomo XY, pênis, testículo, testosterona. Ou então, um corpo lido como feminino, XX, útero, trompas, vagina, estrogênio. Mas alguém que é do sexo intersexo tem algumas dessas características não alinhadas. É um corpo lido feminino, mas com cromossomos XY, com vagina, útero e testosterona. É um corpo lido como masculino, XX, pênis e testículos internos”, exemplifica.

Dionne explica que não se trata necessariamente com genitais dúbios (com características do pênis e vagina). “A gente pensa intersexo e associa com hermafrodita, mas esse é um a cada 2 mil nascimentos. Os outros casos, que envolvem cromossomos, gônadas e hormônios, representam 1,7% da população, ou seja, mais de 1 para 100. Entre o masculino e feminino, há mais de 40 variações intersexuais.

A militante afirma que em muitos casos, muitas pessoas são intersexos e não sabem. “A maioria não sabe”, diz ela, explicando que em muitos casos, até mesmo com genitais dúbios, o segredo é mantido. “Isso porque eles operam logo após o parto. E é mentira quando dizem que operam pelo que é mais predominante. Eles operam pelo que é mais fácil, ou seja, optam pela vagina. Dizem que é mais fácil fazer um buraco que erguer um poste. Uma de nossas bandeiras é que parem com essas cirurgias em bebês”, afirmou.

INTERSEXO É DIFERENTE DE ORIENTAÇÂO SEXUAL E IDENTIDADE DE GÊNERO

A questão intersexo – que voltamos a frisar, é referente a uma característica biológica - ainda hoje é confundida com a questão da transgeneridade ou transexualidade e até com a questão da orientação sexual. Vamos à explicação:

Transgeneridade/Transexualidade/Cisgeneridade: é uma categoria de “identidade de gênero”, referente ao gênero com o qual a pessoa se identifica ou não e se reconhece ou não na sociedade.

Homossexualidade/Lesbianidade/Bissexualidade/Heterossexualidade: é uma categoria de “orientação sexual”, ou seja, pelo gênero/sexo em que a pessoa se relaciona afetivamente/sexualmente.

Intersexualidade: É uma categoria do corpo biológico que mescla uma ou mais características como genitais, glândulas, e cromossomos que a sociedade costuma separar na leitura de corpos masculinos ou femininos.

Sendo assim, uma pessoa intersexo pode ser cisgênero (caso tenha sido registrada com determinado sexo/gênero e se identifica com ele). Ela pode ser trans (caso ela tenha sido registrada com determinado gênero/sexo e se identifica com outro sexo/gênero). É o caso da Dionne, que foi designada menino ao nascer, ainda que tenha cromossomos XX, mas que se identifica com o gênero feminino e é uma mulher transexual.

A pessoa intersexo também pode ter variadas orientações sexuais, podendo ser gay (caso ela se identifique enquanto homem e se relacione com outros homens), lésbica (caso ela se identifique enquanto mulher e se relacione com outras mulheres), bissexual, pansexual ou assexual. Dionne, no caso, é (uma mulher transexual intersexo) heterossexual (pois se relaciona com uma pessoa do gênero diferente do seu, o masculino).  

Veja esses e outros assuntos no bate-papo abaixo:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.