Header Ads

Padre expulsa jovem LGBT de missa porque estava “vestido como mulher” na Colômbia


Por NLUCON

Um vídeo publicado na última semana evidenciou a LGBTfobia que advém de muitas religiões. Tudo porque um padre de Anzá, cidade da Colômbia, expulsou a jovem católica Guichi Palacio  porque estava vestindo trajes considerados femininos.

O caso ocorreu às 19h e, segundo a vítima, o padre Rodrigo Arcaes se aproximou e disse: “Saia daqui. Eu avisei que, se você se vestisse como mulher e viesse até a igreja, eu o levaria para fora”, relembrou Palacio em vídeo publicado no Twitter..

Expulsa na frente de 60 pessoas, que estavam na missa, Guichi declarou que ficou muito triste, sentindo impotente e vazia com a decisão. “Estou surpresa que um sacerdote me faça isso. Se Deus me fez assim porque ele me ridicularizaria no meio de tantas pessoas que estavam na igreja?”, questionou.

Guichi disse que resolveu fazer um vídeo de denúncia por estar preocupado com a mensagem de preconceito levada aos fiéis, lembrando que muitos jovens também são expulsos de casa por serem LGBT. “Esse tipo de ação por membros da igreja ensina as pessoas que discriminam que elas estão livres para atacar a população LGBT”.

Em entrevista ao jornal El Tiempo, o padre afirmou que reconhece o seu erro e que não pediu para que ela se retirasse porque estava “vestida como homem ou mulher”, mas porque “ela estava vestida de forma inadequada para um templo religioso”. Várias testemunhas disseram, todavia, que ele havia dito que não era para Palacio ir “disfarçado de mulher”.

Após a repercussão, Rodrigo declarou: “Eu reconheço o meu erro, mas eu não sou homofóbico”. Porém, continuou justificando: “Pedi para deixar a igreja porque a comunidade começou a se dispersar e rir, deixando a Eucaristia em um segundo", disse. Fica o questionamento: além de ser motivo de deboche dos demais fiéis, a própria vítima do olhar maldoso do outro é que é expulsa? 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.