Header Ads

Em ensaio contra a transfobia, pessoas trans e travestis denunciam as ofensas que escutam no cotidiano


Por Neto Lucon

"Qual é o seu nome de verdade?", "Você nem parece homem!", "Já cortou?", "Cadê o princiPAU?", "Você engana bem.", "Era melhor antes...", "Você é uma aberração!", Sempre tive curiosidade de experimentar".

Quem é travesti, mulher ou homem trans enfrenta diariamente e ao longo da vida frases preconceituosas. Muitas delas disfarçadas de elogios, opinião ou mera curiosidade. Você já parou para pensar se já soltou algumas delas?

O NLUCON convidou várias pessoas trans para lembrarem as ofensas que marcaram suas trajetórias e que ainda hoje refletem a transfobia, que embora seja muito forte há quem diga que não exista. Frases que elas e eles ainda escutam ecoar todos os dias e que poderiam ser evitadas.

Inspirado em outros trabalhos semelhantes, que embora se propuseram a falar sobre a população LGBT e pessoas vítimas de preconceito, não incluíram pessoas trans, o objetivo é, mais que refletir sobre a transfobia de todo dia, mas combater, sensibilizar acerca do tema e se colocar contra ela.

Bianca Mahafe, Cássia Azevedo, Daisy Almeida, Kimberly, Tiely Queen, Lam Matos, Danielle Nery, Amara Moira, Lua Aoki, Daniela Andrade e João Henrique Machado escolheram as frases e posaram com elas para o jornalista Neto Lucon na Av. Paulista, São Paulo. A gravação foi de Alex Bencke, a arte foi de Kako Arancibia e a edição de Rafael Sant's.

As imagens serão divulgadas nas redes sociais e conta com o apoio da população trans, travesti e apoiadoradores cis. Ao final da reportagem, há um vídeo com depoimentos. 


Confira:














VÍDEO:


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.