Header Ads

Relembre 17 notícias sobre famílias compostas por pessoas trans que inspiraram acolhimento e amor em 2017


Por NLUCON

Não é segredo para ninguém que a família é o primeiro espaço no qual muitas pessoas travestis, mulheres transexuais e homens trans acabam sofrendo a primeira transfobia. É neste vínculo em que muita gente é pressionado a se enquadrar, que sofre violências e expulsão.

Com o passar dos tempos, o avanço da informação, da luta por direitos e sensibilização, algumas histórias começam a ser mudadas. Muitos pais, mães e familiares começam a acolher seus filhos e filhas trans, dão apoio e transformam uma vida de exclusão em exemplo de união.

E, o melhor, muitas pessoas trans e travestis começam a compor suas próprias famílias, inclusive tendo seus próprios filhos e filhas.

Em 2017, o NLUCON escreveu e reescreveu diversas matérias envolvendo famílias com pessoas trans e travestis. Muitas delas denunciando a transfobia, e outras mostrando as transformações positivas em muitos espaços familiares. E é sobre o segundo caso que veremos algumas delas: Confira:

- “Nasci para ser mãe”, diz pastora trans Alexya Salvador que adotou menino especial e menina trans


Durante o culto da Igreja da Comunidade Metropolitana - (ICM), em São Paulo, a diaconisa Alexya Salvador, de 36 anos, fala sobre o amor de Jesus Cristo e da radical inclusão no acolhimento de todas as pessoas, em especial, da comunidade LGBT. Sentados e prestando atenção em cada palavra, estão o marido Roberto Salvador Junior, de 27, o filho Gabriel, de 11, e a filha Ana Maria, de 10. Ambos adotivos.

A história não seria diferente de tantas outras em espaços evangélicos se não fossem por alguns detalhes: Alexya é uma mulher transgênera que realizou o sonho da maternidade e de constituir uma família. Há 8 anos ao lado de Roberto, um homem cis. O filho é um garotinho com necessidades especiais e a filha é uma criança transgênera.

http://www.nlucon.com/2017/01/nasci-para-ser-mae-diz-pastora-trans.html



- Pastor evangélico acolhe filha trans de 10 anos: “Ela está sendo quem Deus criou para ser”


O pastor Chris Bruesehoff vem causando debate na Igreja Evangélica Luterana na América, nos Estados Unidos. Tudo porque ele superou as transfobias existentes na instituição e, ao lado da esposa, Jamie, acolheu a filha trans de 10 anos.

Em entrevista à mídia internacional, ele declarou que acompanha as questões envolvendo filha, que foi designada menino ao nascer, desde quando ela tinha apenas dois anos.

http://www.nlucon.com/2017/08/pastor-evangelico-acolhe-filha-trans-de.html


- Campanha do Dia dos Pais emociona ao trazer relação de filho com pai trans


Todos os anos diversas campanhas sobre o Dia dos Pais pipocam na televisão. Mas o Grupo Gay Da Bahia, por meio da agência Propeg, apostou em uma campanha pra lá de inclusiva, emocionante e necessária: ela evidencia a paternidade de um homem trans e a relação com seu filho.

http://www.nlucon.com/2017/08/campanha-do-dia-dos-pais-emociona-ao.html



- Amore mio! Brasileira trans é surpreendida no cinema com pedido de casamento de namorado italiano


A mulher trans Lisa, que é brasileira, mostrou que é possível acreditar no amor e viver momentos fofos. Ela foi surpreendida com um pedido de casamento do namorado italiano Luca em pleno cinema de Nápoles, na Itália.

Ela estava sentada nas cadeiras do cinema, incomodada com o atraso de Luca, quando um trailer falando exatamente sobre seu relacionamento começou a ser exibido. Ela estava desconfiada até que seu nome e do noivo aparecem nas telonas.

http://www.nlucon.com/2017/05/brasileira-trans-e-noivo-italiano.html



- Aos 74, avó é informada sobre nome social de neto trans Téhh Queiroz e reação é MUITO fofa



Stevan Queiroz, mais conhecido como o cover e empresário Téhh Queiroz, revelou nas redes sociais como foi que sua avó, Catia Evangelista da Silva, de 74 anos, descobriu que ele é homem trans e que não se chamava mais com o nome antigo. E a reação dela foi mega fofa.

http://www.nlucon.com/2017/04/aos-74-avo-e-informada-sobre-nome.html



- Pai organiza festa para apresentar nome social de filho trans para a família no ES


Ainda que a transfobia exista em muitos lares, alguns casos de acolhimento evidenciam uma luz no fim do túnel. A relação do pai cis Marco Antônio com o filho trans Miguel Rosário é um exemplo. Ele chegou a organizar uma festa para apresentar o nome social do filho para a família, no Espírito Santo.

Aos 24 anos, Miguel contou que é um homem trans há menos de cinco meses para a família. Assim que soube, Marco organizou uma festa de batizado para reforçar a identidade de gênero do filho. No bolo, o nome social estava grafado.

http://www.nlucon.com/2017/08/pai-organiza-festa-para-apresentar-nome.html



- Especial: Mães de filhas e filhos trans falam como amor, respeito e apoio transformaram suas vidas


No Dia Das Mães, comemorado neste domingo (14), trazemos depoimentos de mães falando sobre seus filhos e filhas trans. E da relação positiva que construíram ao longo de suas vidas.

http://www.nlucon.com/2017/05/maes-de-filhos-e-filhas-trans-falam.html



- Após adoção, criança transgênera de 10 anos recebe certidão de nascimento com nome e gênero retificados


“Estou muito feliz, mainha, não vou ter mais que fingir nada”, declarou a pequena Ana Maria Evangelista Salvador, de 10 anos, ao receber neste sábado (18) a sua nova certidão de nascimento no cartório de Mairiporã, interior de São Paulo. É a segunda criança no Brasil a conquistar a retificação do nome e sexo/gênero: femininos.

http://www.nlucon.com/2017/03/adocao-crianca-transgenera-de-10-documento.html



- Mãe revela que filho trans disse aos 3 anos: “Não me sinto menino, eu sou um menino”



Aos três anos, ele vivia irritado. Até que a mãe Jodie Patterson perguntou o que havia de errado com ele. O garotinho que foi designado menina ao nascer afirmou que estava na verdade chateado “Porque todo mundo pensa que sou uma menina”.

A mãe tentou contornar o discurso e disse que dentro de casa, no Brooklyn, em Nova York, ele estava mais confortável por ser quem ele se sentia. “E então Penélope olhou para mim e disse: “Não mamãe, eu não me sinto como um menino, eu sou um menino”.

http://www.nlucon.com/2017/03/mae-revela-que-filho-trans-disse-aos-3.html



- Adotada na infância, mulher trans Amally Remor Mossi realiza sonho de ser mãe de quatro irmãos


Quando era criança, se alguém perguntasse para Amally Remor Mossi qual era o seu maior sonho, ela responderia sem pestanejar: “ser mãe”. Ele era o primeiro de uma extensa lista, mesmo num país transfóbico em que tal possibilidade nunca é colocada para uma mulher trans. Parecia que ela estava prevendo o que a vida preparava no futuro.

Aos 29 anos, depois de muitas barreiras, preconceitos, demonstração de amor e responsabilidade, ela conseguiu realizar o sonho. Em Veranopolis, RS, ela é mãe adotiva de quatro crianças – todos irmãos - Maria Vitória (1 mês e 21 dias), Samuel (1 ano e 8 meses), Ueslei (11 anos) e Ruan (12anos), que entraram em sua vida como prova de acolhimento.

http://www.nlucon.com/2017/07/adotada-na-infancia-mulher-trans-amally.html



- “Minha filha trans me fez ver que sou homem trans e não mulher”


A história de Corey, de 14 anos, poderia ser igual a de tantas outras garotas trans se não fosse um grande detalhe: a pessoa que ela chamava de “mãe” percebeu que também era trans. Um homem trans. Eric House.

“Minha filha foi a minha inspiração e me dei conta que eu era um homem e não uma mulher. Era horrível guardar esse segredo da minha família”, admitiu Eric, agora chamado de "pai".

http://www.nlucon.com/2017/02/minha-filha-trans-me-fez-ver-que-sou.html


- Pai cis fala sobre processo de respeito à filha trans de 16 anos: "Muito mais feliz"


Um pai cis britânico contou no recente documentário "Sweet Sixteen: A Transgender Story (Doces 16 anos, uma história transgênero), da BBC, como foi o processo de aceitação, respeito e acolhimento de sua filha trans, Llyr, que está na adolescência.

Na obra, Huw Jones contou que sua filha foi designada homem quando nasceu, mas que desde a infância demonstrava se identificar com o gênero feminino. Primeiro, disse que queria ser uma drag queen mundialmente famosa. Até que aos 15 anos revelou ser uma mulher trans.

http://www.nlucon.com/2017/11/pai-cis-fala-sobre-processo-de-respeito.html



- “Dar à luz meu filho não afetou minha masculinidade”, diz homem trans Evan Hempel


A gestação e paternidade de Evan Hempel, um homem trans de 35 anos morador de Boston, foi destaque da revista Time no último ano. Na verdade, o texto é de sua irmã Jessi Hempel, que revela todos os desafios e novidades que rondam a “nova família americana”.

http://www.nlucon.com/2017/03/dar-luz-meu-filho-nao-afetou-minha.html



- Pai da artista trans Renata Bastos emociona ao falar de aceitação: “O amor prevalece”


A artista Renata Bastos participou do Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo, nesta sexta-feira (17). E levou o seu pai, Marco Antonio, para falar sobre a sua trajetória como pessoa trans e a importância da aceitação familiar.

Renata afirma que exteriorizou a pessoa que sempre foi aos 13 anos, pouco depois da morte da mãe. Mas que desde os 5 ou 6 anos já sabia que era Renata. E que o pai foi fundamental no processo de autoaceitação e autoestima.

http://www.nlucon.com/2017/02/pai-da-artista-trans-renata-bastos.html



- Após adotar dois filhos, casal gay formado por homens cis e trans fica grávido


Um casal gay de Portland, Oregon, está muito feliz desde que descobriu que um deles, que é homem trans, engravidou. Será o primeiro filho biológico de Trystian Reese e Biff Chaplow, que já são pais de dois filhos adotivos: Riley e Hailey.

http://www.nlucon.com/2017/06/adotar-dois-filhos-casal-gay-fica-gravido.html



- Família: Casal gay adota criança trans e seus dois irmãos cis em Curitiba



Uma linda história de amor, acolhimento e família envolvendo o casal Gustavo Uchoa Cavalcanti e Cleber Reikdal foi contada pela Revista Lado A. Trata-se do processo de adoção e a vida familiar ao lado de uma garotinha trans e seus dois irmãos cis, que ocorreu em Curitiba.

Casados desde 2007, eles contaram que deram entrada ao processo de adoção em 2013. Demorou três anos até que o Cadastro Nacional de Adoção (CNA) telefonasse e contasse que eles poderiam adotar, não uma, mas três crianças. Em dezembro de 2016, eles receberam a guarda.

http://www.nlucon.com/2017/11/familia-casal-gay-adota-crianca-trans-e.html



- Atriz Annette Bening fala pela 1ª vez sobre filho trans Stephen Ira: "Orgulho"



A atriz Annette Bening, que acaba de ser confirmada para a segunda temporada de American Crime History, falou pela primeira vez sobre o filho Stephen Ira, um ativista homem trans (foi designado mulher ao nascer, mas se identifica com o gênero masculino e é um homem).

Na entrevista ao The Guardian, ela soltou poucas palavras ao ser questionada pelo jornalista, mas deu um show de amor e acolhimento: “Estou super orgulhosa dele”, declarou.

http://www.nlucon.com/2017/02/atriz-annette-bening-fala-pela-1-vez.html



- Lea T e o pai Toninho Cerezo emocionam ao falar sobre respeito às pessoas trans



A modelo Lea T, de 36 anos, e o pai, o ex-jogador de futebol Toninho Cerezo, de 62, estiveram juntos pela primeira vez em um programa de TV nesta terça-feira (04). No Conversa com o Bial, da TV Globo, eles falaram sobre respeito e acolhimento à população trans e emocionaram.

http://www.nlucon.com/2017/07/lea-t-e-o-pai-toninho-cerezo-emocionam.html



- “Ser pai é estar aberto ao que os filhos realmente são”, diz pai de filha trans



Marcos Presotto é o pai que participou da série “O Valor do Feminino”, realizado pela Molico, para falar sobre a relação com a filha trans. E o processo de respeito, acolhimento e sensibilidade com a filha.

No relato, ele afirma que sempre foi ensinado a ser forte, fazer artes marciais e que durante muito tempo exigiu isso dos dois filhos. Até que um dia, durante uma conversa, ele descobriu que tinha uma filha: Nicolle, uma mulher trans.

http://www.nlucon.com/2017/08/ser-pai-e-estar-aberto-ao-que-seus.html

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.