Header Ads

1º Ambulatório de DF já atendeu 102 pacientes trans em quatro meses, diz levantamento

(Foto: Renato Araújo/Agência Brasília)

Por NLUCON

Em agosto de 2017, foi construído o primeiro Ambulatório Trans do Distrito Federal. E em apenas quatro meses, 102 pacientes trans e travestis passaram e foram atendidos e atendidas no Hospital Dia, da 508/509 Sul. O relatório foi divulgado pela Agência Brasília.

Os números, contabilizados de agosto a dezembro de 2017, evidenciam a demanda de atendimento específico à população trans e a urgência da construção de ambulatórios semelhantes em todo o Brasil. Há apenas seis ambulatórios do tipo no país.

O ambulatório desenvolve um trabalho com equipe multiprofissional, que atua desde a psicologia, psiquiatria, enfermagem, endocrinologia e serviço social. O direito a esse atendimento está  previsto na Portaria nº 2.803 de novembro de 2013, do Ministério da Saúde.

Ao jornal de Brasília, Vittor Ibanes, que é gerente de Atenção à Saúde de Populações em Situação Vulnerável da Secretaria de Saúde, explica que o atendimento psicológico e psiquiátrico ocorre muitas vezes para que a pessoa trans entenda melhor suas questões. A endocrinologia também tem alta demanda, com o objetivo de que a hormonização seja feita de maneira correta.

Vale dizer que a distribuição gratuita hormônios ainda aguarda credenciamento e repasse do Ministério da Saúde e que não é feita na unidade.

A estudante de Letras Piettra Helena Borges, de 21 anos, afirma à publicação que conheceu o ambulatório por meio de uma amiga e que frequenta o espaço há mais de três meses. Ela defende que o mais importante do Ambulatório é o acolhimento e atendimento psicológico - o que na rede particular custaria caro.

Nicole Abreu, de 23 anos, destaca as atividades desenvolvidas em grupo para quem faz o acompanhamento. "Eu não tinha nenhum amigo trans. Aqui, vi que cada um tem uma história, mas os problemas são semelhantes. Encontrei que me entendesse", declarou ela, que se reconhece enquanto mulher desde os 14, mas devido ao preconceito reprimiu sua identidade de gênero até os 21.

QUERO RECEBER ATENDIMENTO

Para receber atendimento no Ambulatório Trans, é preciso agendar a participação em um grupo de entrada. Você deve dirigir-se ao Hospital Dia, de segunda a sexta-fira, das 7h às 12h e das 14h às 16h. O ambulatório atende todas terças e quintas-feiras.

As reuniões de acolhimento ocorrem duas vezes por mês — em terças ou quintas-feiras intercaladas. No primeiro encontro, os profissionais explicam como funciona o ambulatório e colhem informações dos/as pacientes. Depois, elas e eles são encaminhados e encaminhadas em suas especificidades de saúde.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.