Header Ads

"Chá da beleza" ocorre em SP e vai atender travestis e mulheres trans sujeitas à vulnerabilidade social

As voluntárias Dória Miranda, Brunna Valim e Jacque Chanel

Por Neto Lucon

A quarta edição do Chá da Beleza ocorre às 14h, nesta segunda-feira (29), Dia da Visibildiade Trans, na Praça da República em São Paulo. Trata-se de um projeto voluntário que reúne diversas profissionais da beleza para atender e cuidar de travestis e mulheres transexuais sujeitas à vulnerabilidade social.

“São cabeleireiras, maquiadoras e manicures trans que se reúnem para uma ação voluntária para atender as meninas que estão em situação de rua. A intenção é melhorar a autoestima e empoderar para que saiam dessa situação”, declara Brunna Valin, uma das idealizadoras.

Nesta ação, pretende-se atender cerca de 30 pessoas trans que ocupam o espaço da República para lazer ou trabalho. Durante todo o projeto, cerca de 90 travestis e mulheres transexuais receberam os cuidados das profissionais militantes trans e travestis. “Elas amaram e por um momento esqueceram a situação que estão e vivem”, diz.

Bruna afirma que o fato de uma travesti ou mulher transexual cuidar de outra travesti ou mulher transexual evidencia que a ideia que essa população não se une não é verdade. “São momentos únicos, que a gente mesma se emociona. Elas estão carentes de tudo”, frisa.

Logo após, às 17h, haverá uma Roda de Conversa com o tema “Onde está o Direito?”. Às 18h, haverá performances com Quebrada Maquiada. Apresentam-se Giovana Lovely, Latyffa Rhayry, Jéssica Monteiro e Malu Martins.

O projeto é voluntário e conta com a parceria com a Associação da Parada, Centro de Referência e Defesa da Diversidade, Secretaria de Cultura, Secretaria da Educação, Programa de Educação Comunitária de Pesquisa 2 do HCFMUSP, Cetro de Referência e Treinamento em DST/Aids, SPTransvisão, Programa Municipal Dst/Aids e Sabesp.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.