Header Ads

Em vídeo, Nuno Augusto narra e mostra a "luta diária" de um homem trans


Por Neto Lucon

O recepcionista e defensor da causa trans Nuno Augusto divulgou no dia 29 de janeiro, Dia da Visibilidade Trans, um vídeo intitulado "Minha luta é Diária". Na obra, Nuno evidencia a rotina, desafios, sonhos e transfobias que um homem trans (ou outras pessoas trans) sofrem cotidianamente.

"Todos os dias eu saio de casa com medo de não sentir novamente o abraço da minha família. Todos os dias eu saio em busca dos meus sonhos, um emprego e uma oportunidade. Não quero ser visto como uma aberração", narra ele, que também é autor do texto.

Nuno afirma que quer mostrar que é capaz, seja de vender, cortar cabelos ou ser do lar. Porém, diz que todo dia recebe um "não" diferente, uma encarada maldosa e debochada. Diz ainda que vive em uma constante disforia com o corpo, ora gostando dele ora detestando - experiência que as pessoas cis não entenderão em se tratando de identidade.

Ele também diz que o Brasil é o o país que mais mata pessoas trans no mundo, também é o que mais consome pornografia desta população. E que a a expectativa de uma pessoa trans é de 35 anos, metade da população cisgênera. "Brasil: ordem e progresso, para quem? Para os brancos ricos, elite? Onde fica a ordem o progresso para as pessoas negras, homossexuais, transexuais, portadoras de necessidades especiais e outras minorias?".

Juntamente com o texto, há várias fotos de Nuno. Ele posou com muita entrega, beleza e sensibilidade para os cliques de Jéssica Hahn, Kethellin Martinelli e Marcus Bevilaqua. A edição e produção foi de Jéssica Hahn. Vale dizer que a obra tem grande poder de sensibilizar as pessoas e se atentar para luta contra a transfobia e em prol da visibilidade (com dignidade) trans. 

Assista:




Confira algumas fotos exclusivas abaixo:




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.