Header Ads

Ícone nos concursos, brasileira Aleikasandria Barros volta a brilhar em miss da TV Filipina


Por NLUCON

A pernambucana Aleikasandria Barros faz parte da história mundial dos concursos que ressaltam a beleza das travestis e mulheres transexuais. Vencedora de inúmeros títulos, desde quando começou a concorrer em 1998, ela voltou aos 37 anos no Super Sireyna Wordwide, que ocorreu nas Filipinas.

O concurso tradicional no país contou com uma versão especial e internacional nesse sábado (19), sendo pela transmitido na TV da Ásia com o programa Eat Bulaga. Apesar de ser brasileira, Aleika concorreu pela Espanha, país onde mora há mais de 15 anos.

“Para mim é um orgulho poder representar tanto a população trans do Brasil quanto da Espanha, que é minha segunda pátria. A Espanha é o país que me acolheu”, afirmou a miss ao NLUCON.

Assim como as demais sete misses de outros países, Aleika foi convidada pela produção devido à sua importância nos concursos de miss. Ela começou aos 18 anos no Miss Pernambuco Gay em 98 e desde então coleciona títulos. Foi Miss Norte e Nordeste em 1999, Mis Brasil Transex, em 2002, segundo lugar no Miss International Queen, na Tailândia, em 2007. Em 2015, foi a vitoriosa do Miss Trans Universo, na Itália.

Além do reconhecimento do público - "não sei se sou referência, mas muitas meninas me seguem e me veem como tal" - Aleika se atenta para outra questão envolvendo tais concursos: ela passa a representar com muita maestria a beleza da mulher trans que ultrapassa a faixa dos 35 anos, idade limite para muitos concursos de beleza. “Aceitei para buscar trazer visibilidade a comunidade trans. E também para as mulheres trans que já passam dos 38 numa fase da vida onde precisamos estar bem e nos vermos plena, cheias de energia e boa estima”.

Durante o Super Sireyna Wordwide, ela esbanjou beleza, talento na passarela, performou a envolvente dança espanhola e até fez uma apresentação surpreendente, passando pelo palco com um hoverboard (skate elétrico em duas rodas). Apesar do elogiado desempenho, o concurso acabou premiando a miss local, Nicole Guevarra. A Miss Filipinas também venceu o “melhor talento” e “favorita”, levantando vários questionamentos nas redes sociais. Curiosamente, Aleika venceu Nicole numa votação online para a vitória, com 55% dos votos. 

Antes de o concurso finalizar, Aleika afirmou que a expectativa e a participação sempre são positivas. “Independente do resultado, sempre venho para somar e a reproduzir nas falas as dificuldades das mulheres trans em diversas partes do mundo. A visibilidade é importante”. Parabéns Aleika!

Veja fotos da miss no concurso: 








Aleika e as misses Nicole (Filipinas) e Taliah TalzAustrália


Assista a performance:


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.