Header Ads

Em “Bruta Flor”, Carol Marra interpreta mulher cis de homofóbico que esconde desejo


Por NLUCON

Carol Marra está em um novo desafio de sua carreira: interpretar uma mulher cisgênera e grávida no teatro. Na peça “Bruta Flor”, dirigido por Marcio Rosário, ela é Simone, esposa de um homem que não aceita se interessar por homens e que é homofóbico.

+ "Quero mostrar que a transexual tem valor", diz Carol Marra

O espetáculo, que foi sucesso em 2016, estreou a mais nova temporada no dia 23, no teatro União Cultural, na região da Avenida Paulista, em São Paulo. Ele aborda homofobia internalizada e relacionamentos.

O texto é de Vitor Oliveira e Carlos Fernando Barros e conta a história de Lucas (André Pottes) e Miguel (Fernando Zilli), que tiveram uma experiência sexual na adolescência e se reencontram na vida adulta. Enquanto um vive sua sexualidade livremente, o outro usa da homofobia internalizada para esconder seus desejos e afetos.

A montagem e o triângulo amoroso trazem momentos reflexivos, cômicos, dramas e nudez. “Nesta nova montagem, minha abordagem está mais profunda e visceral. Há uma dose de espiritualidade, humor e erotismo”, declarou o diretor ao Terra.

Carol revelou que teve contato com várias mulheres cis grávidas para entender a linguagem corporal e dar vida a personagem. Sobe o conteúdo da peça, ela diz que todas as pessoas precisam se engajar na luta contra a homofobia e a transfobia. “Não tem essa de ‘somos todos iguais’. Na verdade, somos todos diferentes e precisamos que essas diferenças sejam respeitadas”.



Serviço
‘Bruta Flor’ – Teatro União Cultural – Rua Mário Amaral, 209, Paraíso, São Paulo (SP).
Em maio: quartas e quintas às 21h.
Em junho: quartas às 21h.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.