Header Ads

"Sim, eu sou transexual e faço música pop", diz cantora Kim Petras


Por NLUCON

Kim Petras continua em sua jornada pela música pop. A cantora e compositora, que é uma mulher alemã e transexual de 25 anos, vem lançando músicas dançantes, coloridas e cercadas de referências pop. Os trabalhos têm reunido milhões de acessos e ela vem sendo referida como a "novíssima princesa do pop" por diversos veículos. 

O último clipe foi Heart to Break, dirigido por Nick Harwood. Na obra composta pela estrela, ela fala de alguém que sabe que pode ter o coração partido, mas que ainda está disposta a dar uma chance para o amor.

Kim aparece no alto de uma torre de cristal cor-de-rosa cercada por móveis cobertos com plásticos com o aviso “frágil”. Ela canta com um gafanhoto em mãos e corresponde com um pretendente pelo celular. Depois, recebe dicas de moda de uma amiga e se encontra com o bonitão. Eles dançam em grupos e, antes de se beijarem, ela se transforma em vidro e se quebra. Até que o beijo de fato acontece e uma surpresa finaliza a obra.

Segundo Kim, ela sempre quis fazer uma canção de amor para aceitar a própria resistência de começar um relacionamento. “Eu não sou a última pessoa que se apaixonou como uma pessoa estúpida. Eu amo músicas assim, elas me fazem sentir como se eu não estivesse sozinha. Então, espero que isso seja feito para alguém. Mas também quero que as pessoas fiquem alegres, cantem junto e festejem”, afirmou à Billboard.

O clipe está batendo quase 3 milhões, assista: 



PARCERIAS

A artista vem fazendo diversas, inusitadas e empolgantes parcerias. No clipe Faded, lançado há cinco meses e com quase 2 milhões de acessos, ela canta e compõe ao lado do rapper cisgênero Lil Aaron.

Neste clipe, o visual mescla vestidos justos e roupas folgadas, vermelhas, brancas e verdes. Ela contou com diversos designers, dentre eles Balenciaga, Christian Cowan, Dsquared, Margiela, MarryMe-JimmyPaul e Chromat.

Já em seu clipe de estreia, I Don’t Want it All, em 2007, a parceria marcante contou com ninguém menos que a socialite cis Paris HiltonA música fala sobre a vontade de ter uma vida cercada por luxos e coisas boas.

No trabalho, Paris é venerada pela estrela e, ao fim, aparece dançando ao seu lado. Elas se deram muito bem durante as gravações. "Paris foi uma profissional doce e adorável. Não poderia ser mais perfeita para a música e o vídeo”, declarou Kim. 

Beijo no clipe Heart to Break

Dançando com Paris Hilton em seu primeiro clipe


SER MULHER TRANS

Kim se tornou mundialmente conhecida como a mulher transexual mais nova a passar pela redesignação genital, aos 16 anos, tendo iniciado a terapia hormonal aos 12. Desde então, ela mostrou talento como artista e vem conquistando fãs pelo mundo.

Anteriormente, chegou a gravar algumas músicas autorais, bem como Fell It e Die For You (todas com mais de 100 mil visualizações no Youtube), e pouco antes de se ausentar fazia covers de artistas como Britney Spears, Demi Lovato, Cyndi Lauper e Alicia Keys.

A nova fase da carreira se deu depois que Kim saiu da Alemanha, foi para Los Angeles, trabalhou com a cantora Jojo, buscou inspirações e parcerias para o novo projeto. Ela chegou a compor cerca de 200 músicas e selecionou as melhores para o novo álbum.

Sobre ser considerada um ícone trans, ela diz: “Eu simplesmente amo a comunidade trans e sou constantemente inspirada por pessoas trans que conheço. Eu quero ser vista como uma boa artista acima de tudo, mas, sim, eu sou transexual e faço música pop”. Que o sucesso seja cada vez maior!
 



Assista I Don't Want It At All: 



Assista ao clipe de Faded:



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.